Violência familiar e conjugal

0
838


A violência familiar e/ou conjugal é um fenômeno quase natural para muitas famílias e/ou casais, que sempre existiu e continuará existindo, não se sabe até quando.

O conflito não é exclusividade de família, mas de quase toda espécie animal, quando sua sobrevivência está ameaçada.

Para compreender a violência conjugal e/ou familiar é necessário ter um olhar sistêmico-relacional e conhecer a história da humanidade que sempre esteve em conflitos.
Caso você, caro leitor, queira ter uma ideia a seu respeito, a sugestão é: observe o modelo relacional de seus pais, tipo: vivem juntos ou não, conhecer a história de vida de cada um e observar a vida de suas famílias de origem, explorando os hábitos e costumes, desde o nascimento até sair de casa. Se possível, faça um genograma, incluindo avós e bisavós.

Em paralelo, observe teu processo de desenvolvimento pessoal (desde as remotas lembranças da infância até os dias de hoje). Enquanto, vive-se com a família, o ser não consegue ter um “juízo de valor”, do que seria adequado ou não para “construção” de suas crenças e valores, simplesmente tudo é absorvido como “certo” e inconscientemente, passa-se a reproduzir o mesmo padrão aprendido.

Exemplos: filhos na fase adulta quando optam em constituir sua própria família, fazem suas “escolhas” em função dos hábitos e costumes da família de origem, face a aprendizagem por imitação, exemplo: filhos oriundos de famílias harmônicas se aproximam e tende a reproduzir atitudes harmônicas, enquanto que os que vierem de famílias conflitosas, também se aproximarão e “reproduzirão” conflitos na nova família que constituíram. Pode parecer estranho, mas é assim que os conflitos farão parte do cotidiano, visto que, foi assim que aprenderam como “certo”.

Tipos de violências, físicas, psicológicas e comportamento inadequado para o ambiente onde se encontra. As psicológicas são as mais graves, porque a pessoa por si só não consegue desconstruir as atitudes disfuncionais. Sem considerar que ser em sofrimento, nem consegue perceber o grau de gravidade e podendo achar que é normal.