Violência educa?

0
598
Luciane

“Significado de violência: substantivo feminino. Qualidade ou caráter de violento, do que age com força, ímpeto. Ação violenta, agressiva, que faz uso da força bruta. Constrangimento físico ou moral exercido sobre alguém, que obriga essa pessoa a fazer o que lhe é imposto. Ato de crueldade, de perversidade, de tirania. Ato de oprimir, de sujeitar alguém a fazer alguma coisa pelo uso da força; opressão, tirania: violência contra a mulher. Ato ou efeito de violentar, de violar, de praticar estupro.”

Muitas coisas são ensinadas a partir do discurso, o que dentro da Psicologia (especialmente na Psicanálise), entendemos como pilar central da possibilidade de trabalho. Uma psicanalista chamada Françoise Dolto disse que “tudo é linguagem”.

O que eu entendo que devemos considerar também são as formas de comunicação não faladas, especialmente quando nos referimos à crianças.

Assim sendo, quando se agride fisicamente uma criança, que mensagem você entende que será transmitida à ela? Por que na vida adulta as formas de violência não são aceitas culturalmente e quando falamos de alguém que está em desenvolvimento, como estão as crianças, ela é muitas vezes naturalizada?

E aí você pode usar aquela clássica (e ao meu ver dolorosa) frase: “eu apanhei e sou saudável, nada me aconteceu, estou bem”. Não é sobre nossos pais ou nossos avós. Eles fizeram o que podiam dentro das condições que tinham no momento.

Isso é sobre nós. Sobre nossas escolhas. Sobre esse momento. Sobre nossas crianças. Sobre nosso futuro.

Repudio completamente qualquer declaração dada, especialmente por profissionais da educação e da saúde mental sobre educar crianças através da dor. “Para que os bebês se convertam em adultos saudáveis, independentes, dependem totalmente de que lhe seja dado um bom princípio: amor é o nome desse vínculo.” Winnicott

Luciane Morini Cassenote
Psicóloga CRP 07/24521
@psicologalucianemc