Vermelho e roxo

0
1394


Sou aquela que tem o poder de ver e ouvir, mas há quem não ouça ou vê
Sou aquela que tem o poder de tocar e sentir, mas há quem não toque e não sinta
Sou aquela que tem este poder, mas há quem não mais pode ou não poderá ter.

Como de alguma forma eu sinta oque estou a sentir, eu vejo aquilo que vejo com os olhos sem poder abrir,
Meu toque suave sobre as coisas me faz saber quem sou, me fazem saber aonde vou, me fazem saber que aqui estou.

Vou aonde posso ir, vou aonde posso tocar, vou aonde posso me sentar, vou aonde sinto em meu lar.
Sou mulher, sou mais eu, sou aquela que livre anda, corre, caminha e ama.
Sou livre o bastante para dizer, deixa-me viver!

Não estou só! Apenas coragem para falar! Não estou só! Apenas alguém para me escutar!

Com cores do roxo ao vermelho, nas mãos e nos papéis
Risco e rabisco para quem me escutar, ou só em minhas mãos meu pedido falar.
Nos mercados, nas farmácias, nos centros urbanos,
Um olhar, sem nada falar, apenas minhas mãos a te mostrar!

Sei que não estou só! Basta coragem para falar! Sei que não estou só! Basta alguém para me escutar!

Ama? Cuida! Vê? Fala! Compreende? Chama! Este ato? Salva!