Troféu Silvia Zorzanello será concedido a Horácio Neves

0
895
Horácio Neves dirigiu o primeiro caderno de turismo da imprensa brasileira. Foto: Internet.


No final da tarde de hoje, dia 07 de novembro, às 18h, acontece a Sessão Solene de entrega do Troféu Silvia Zorzanello. Quem receberá a honraria que visa homenagear pessoas que elevam o nome de Gramado em questões relativas ao turismo será o jornalista Horácio Neves. A solenidade será no plenário da Casa. Toda a comunidade é convidada a prestigiar o evento.

Resumo biográfico Profissional

Horácio Neves iniciou a sua carreira de jornalista com a fundação do jornal do Algarve, sul de Portugal, em 1957.

Com a sua vinda para o Brasil, por razões politicas, entrou no começo dos anos sessenta na Folha de São Paulo que passava por um período de grandes inovações o que lhe permitiu fundar e dirigir por mais de duas décadas o primeiro Caderno de Turismo da imprensa brasileira.

Neste caderno publicou em Janeiro de 1973 a primeira reportagem turística em cores sobre Gramado anunciando a Festa das Hortênsias.

Nos anos oitenta deixou a Folha de São Paulo para criar o Brasilturis Jornal , primeira publicação dedicada exclusivamente a promover junto aos  profissionais do setor a indústria turística. Este novo veículo jornalístico foi também pioneiro em criar edições especiais em Inglês e espanhol para promover o Brasil em feiras de turismo internacionais.

Dirigiu o Brasilturis por trinta e cinco anos acompanhando e participando de todos os acontecimentos que envolvem a cadeia turística no mundo e no Brasil tendo sempre um carinho especial pelo crescimento turístico de Gramado, em toda a sua carreira profissional como jornalista especializado em turismo.

Além de ministrar palestras em cursos  de turismo no Brasil e no exterior colaborou na fundação da primeira universidade com curso superior de turismo no mundo, a brasileira Anhembi-Morumbi

Sobre Horácio Neves assim se manifestou Marta Rossi, fundadora do Festuris. “A história do turismo, e dos eventos, pode ser estudada nas páginas dos veículos criados por Horácio Neves, primeiro o Caderno de Turismo da Folha e depois o Brasilturis. Nestes mais de 50 anos, sua escrita cobriu altos e baixos, acertos e negaceios, inaugurações e fechamentos, alegrias e tristezas, inserção no mercado internacional e crescimento do mercado nacional; Horácio Neves é a história viva do turismo nacional”.