SMS alerta sobre síndrome mão-pé-boca

0
346

A Secretaria da Saúde alerta sobre os cuidados com a síndrome mão-pé-boca (SMPB), também chamada de doença mão-pé-boca. Segundo a Coordenação da Vigilância em Saúde, a doença já foi identificada em crianças de cinco creches/escolas de Gramado.

A doença é uma infecção viral contagiosa, muito comum em crianças, caracterizada por pequenas feridas avermelhadas na cavidade oral, mãos e nos pés.

A transmissão ocorre pela via fecal/oral, através do contato direto entre as pessoas ou com as fezes, saliva e outras secreções ou através de alimentos e de objetos contaminados. As lesões na pele também transmitem a doença.

SINTOMAS
Os primeiros sintomas costumam ser a dor de garganta e a febre que é normalmente baixa e que se resolve em 48 horas.

As lesões na cavidade oral aparecem depois de um ou dois dias do início da febre e começam com pontos avermelhados, que se transformam em pequenas bolhas e posteriormente em úlceras dolorosas, semelhantes às aftas comuns.

As lesões de pele são tipicamente vesículas de cor acinzentada com base avermelhada, mas também podem ser máculas eritematosas, pápulas, vesículas agrupadas e até mesmo bolhas. As lesões cutâneas normalmente não são pruriginosas, mas por vezes são dolorosas. Em geral, os sintomas regridem entre cinco a sete dias.

PREVENÇÃO
– Manter uma boa higiene ambiental e um sistema de ventilação adequado em recintos fechados;
– Lavar as mãos com frequência;
– Nas creches, é preciso ter muito cuidado com a higiene das mãos na hora de trocar as fraldas, para que os profissionais não transmitam o vírus de uma criança para outra;
– Retirar da sala brinquedos cujo material seja de difícil higienização (ex. bichos de pelúcia e objetos semelhantes) durante o período de ocorrência do surto;
– Descartar adequadamente as fraldas e os lenços de limpeza em latas de lixo fechadas;
– Não compartilhar mamadeiras, talheres ou copos.