Senac: abertura da Semana do Empreendedor aborda as tendências digitais num mundo de crise

0
431
Foto: Karla Pimentel.


“Empreender é uma das molas propulsoras da economia”, afirmou o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn na abertura da Semana do Empreendedor, evento inédito e on-line promovido pela Federação entre 5 e 9 de outubro. Segundo Bohn, em abril deste ano o Brasil tinha 10 milhões de microempreendedores individuais e com a pandemia, quando tantos postos de trabalham fecharam, empreender tornou-se uma necessidade. Na sequência, o CEO da Fabulosa Ideia, Rafael Terra, abriu a jornada de palestras abordando as “Tendências digitais e de negócios num mundo em crise”.

Para Terra são nos momentos de crise que devemos nos reinventar. “A crise tem que acelerar o que é importante. Temos dois momentos muito relevantes na vida: quando nascemos e quando descobrimos o nosso propósito no mundo. E empreender é colocar uma ideia em prática. Liste o que é mais importante para você, descubra o que realmente importa e esqueça todo o resto. Tenha foco no que você quer, no seu propósito”, afirmou o especialista em marketing digital.

Quando se fala em tendências digitais em tempos de crise, conforme disse Terra, a primeira coisa que se pensa é em implementar a transformação digital na empresa. “Mas transformação digital não é só aplicar em tecnologias, mas transformar a mente. A sociedade atual é a sociedade da atenção e as empresas investem dinheiro onde está a atenção das pessoas. E onde está nossa atenção? Nos smartphones, das redes sociais. E todos pensam: vou entrar no e-commerce para vender mais. Porém, se as pessoas não estiverem te dando atenção, você não terá sucesso”. Para Terra, antes de pensar em vender na web, é preciso criar um canal que chame a atenção do público. “Uma empresa tem que se ver como um canal de comunicação e só depois pensar em venda”, sentenciou.

Mas como fazer a transformação digital? O especialista elencou as tendências que, conforme ele, o empreendedor tem que “encarar”. Confira:

  • Repense seu negócio. O que as pessoas querem e precisam? O propósito de seu negócio está alinhado com isso? Dica: procure do Google Trends o que as pessoas mais buscam. 
     
  • Você não precisa ter uma sede para seu negócio. Hoje a grande sacada é oferecer menos cafezinho e mais preço explícito e venda assertiva. Em todos os seus canais de comunicação têm que ter, em apenas uma frase, o que você vende, para quem você vende e qual seu diferencial.
     
  • Mostre teu site e tua marca para pré-adolescentes. Se eles não gostarem agora, não vão gostar daqui a cinco anos. Isso significa que sua comunicação e sua marca têm vida curta. Pesquisas mostram que os jovens têm acesso ao poder de compra cada vez mais cedo. Se você não for relevante para o adolescente agora, não será para o jovem adulto daqui a cinco anos.
     
  • Tenha sua marca com linguagem em vídeo. Cada vez mais as pessoas querem comprar assinaturas baratas e com muito conteúdo. Os canais de streaming estão cada vez mais fortes. Marcas devem ter gerar conteúdo em vídeo.
     
  • Troque os processos mais burocráticos de sua empresa por softwares. Isso vai agilizar e melhorar a vida de seu negócio.
     
  • Promova mudanças de cultura da sua empresa. Por exemplo: será que você precisa contratar pessoas que estão ao seu redor? O mundo está digitalizado! Tenha cabeças globais, que tenham novos e diferentes olhares para seu negócio.
     
  • Ofereça conhecimento constante. Os milleniuns, por exemplo, querem evoluir sempre. todo empreendedor que deseja engajamento de sua equipe deve saber que a moeda de troca é conhecimento. Anote: conhecimento é o novo entretenimento.
     
  • Faça anúncios pagos nas redes sociais direcionados ao seu público-alvo. Isso vai trazer pessoas para a sua marca, atenção para o que você está oferecendo.
     
  • Tenho escrita persuasiva nos seus conteúdos da web. Você tem que inspirar a comprar, criar gatilhos de urgência e escassez. Fala promoções, dê motivos para que as pessoas desejem adquirir seu produto.
     
  • Transforme seus clientes em embaixadores de sua marca. Potencialize os feedbacks das pessoas, dê protagonismo para os comentários de seus clientes nas redes. 
     
  • Conecte-se com seu cliente, crie tribos e comunidades. Incentive a criação de grupos, conexão entre iguais. Gostamos de estar com pessoas iguais a nós. Mas crie comunidades de acordo com o comportamento de seu público, seja curador do conteúdo, a assinatura do grupo.
     
  • Contrate influenciadores que estejam alinhados com sua marca e propósito.
     
  • Marcas precisam ser mais humanas e sustentáveis.

Por último e não menos importante, Terra disse que as pessoas, ainda mais durante a pandemia, querem consultoria. “Se tenho um restaurante, por exemplo, posso ensinar as pessoas a fazerem as refeições da semana em uma hora! Disponibilizar esse conteúdo em um canal da web. Lembre-se: o que você faz pode ser transformar em conhecimento? Conhecimento é o novo entretenimento”, finalizou.

A Semana do Empreendedor foi pensada como forma de orientar e atualizar os mais de 546 mil empreendedores representados pela Fecomércio-RS. Temas como formalização de negócios, a importância da saúde mental para empreender, ideias criativas, inovação e a importância da humanização e da diversidade nos negócios fazem parte dos debates da semana, que acontecerão ao vivo pelo site fecomercio-rs.org.br/semanadoempreendedor e pelo Youtube da Federação.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo site do evento. Mais informações pelo e-mail eventos@fecomercio-rs.org.br. A Semana do Empreendedor Fecomércio-RS conta com o apoio do CRA-RS, Sebrae-RS, da Fajers e do Sindilojas Jovem – Regional Bento Gonçalves.