Semana da Vacinação do Adolescente vai até o dia 25 de agosto

0
1251
A campanha acontecerá entre os dias 21 e 25 de agosto. Foto: Venilton Küchler


Iniciou nesta segunda-feira, dia 21 de agosto, a Semana de Vacinação do Adolescente. Seguindo o calendário proposto pela Secretária Estadual do Rio Grande do Sul, a campanha é promovida pela Prefeitura de Gramado, por meio da Secretária de Saúde e continua até a próxima sexta-feira, dia 25 de agosto. As vacinas indicadas para imunização dos adolescentes são Hepatite B, Difteria e Tétano – DT, Febre Amarela, HPV, Meningo C, Sarampo, Caxumba e Rubéola – SCR.

Nos meses de junho e julho, a Secretaria da Saúde, em parceria com a Secretaria de Educação, fez um trabalho para intensificar a vacinação de adolescentes em todas as escolas municipais, estaduais e privadas da área urbana do município. Na ação, foram aplicadas 729 doses de vacina HPV e 510 doses de vacina Meningo C. Entretanto, muitos pais não autorizaram a vacinação na escola. Além disso, foram detectados casos de atraso de outras vacinas, como tétano, febre amarela e tríplice viral.

“Gramado tem excelente cobertura vacinal para crianças. Já a busca dos adolescentes por vacinação é inferior, exatamente quando a transmissão é mais fácil, pois eles se expõem mais, principalmente à doenças de transmissão respiratória e sexual. Por isso, é importante todos os adolescentes comparecerem às salas de vacina para que a carteirinha seja verificada e para receberam a proteção”, salientou o secretário da Saúde, João Teixeira.

Confira os horários para a vacinação:

Sala de Vacina do Centro: 8h às 11h e das 14h às 19h
Sala de Vacina do CAIC: 8h às 11h e das 14h às 17h
Sala de Vacina do Pórtico II: 8h30min às 11h e das 14h às 16h30min
Sala de Vacina da Várzea (Vila Olímpica): 8h às 12h e das 13h às 19h

Saiba mais sobre as vacinas disponibilizadas:

  • Vacina Hepatite B: São indicadas três doses para os adolescentes. A transmissão da Hepatites B pode ocorrer pelo compartilhamento de objetos contaminados, como lâminas de barbear e de depilar, escovas de dentes, alicates de unha, instrumentos para uso de drogas injetáveis, inaláveis e pipadas, uso de materiais não esterilizados para colocação de piercing e para confecção de tatuagens, entre outras.
  • Vacina contra Difteria e Tétano – DT (dupla adulto): São indicadas três doses e reforço a cada dez anos. O tétano é uma doença do sistema nervoso, causada por um bacilo, que fica ativo no ambiente por longo tempo. Quando o bacilo penetra por um ferimento ou pelo coto umbilical do recém-nascido, pode desenvolver o tétano.
  • Vacina da Febre Amarela: É indicado uma dose. A Febre Amarela é uma doença infecciosa febril aguda. O vírus é transmitido pela picada dos mosquitos infectados e não há transmissão direta de pessoa para pessoa. A vacina é a principal ferramenta de prevenção e controle da doença.
  • Vacina Sarampo, Caxumba e Rubéola – SCR: São indicadas duas doses. O sarampo é uma doença grave e extremamente contagiosa, causada por um vírus. No Brasil, não ocorrem casos de Sarampo desde 2015. Arubéola também é causada por vírus, de baixa letalidade, porém se torna grave na gestação, podendo provocar aborto, além de malformações congênitas como catarata, surdez, cardiopatias, entre outras. A Caxumba é outra doença viral e contagiosa. Em 2016, Gramado apresentou um aumento no número de casos.
  • Vacina HPV: O objetivo da vacinação contra o HPV é a prevenção de verrugas genitais e do câncer genital masculino e feminino. Em 2017, a população alvo são meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. Está indicado o esquema vacinal de duas doses com intervalo mínimo de seis meses entre a 1º e a 2º dose.
  • Vacina Meningo C: A finalidade da Vacina Meningocócica – C é reforçar a proteção contra meningite (causada pelo Meningococo-C), uma vez que, com o passar dos anos, pode haver diminuição da proteção após a imunização, que acontece na infância. Meninos e meninas, de 12 e 13 anos de idade, terão uma dose à disposição. No Brasil, a doença meningocócica está presente com ocorrência de surtos esporádicos.