Seis foram presos por envolvimento em execução e duas tentativas de homicídio

1
8804
Delegado Gustavo Barcellos apresentou resultado da segunda fase da Tanathos à imprensa.


A Polícia Civil de Gramado executou nesta sexta-feira, 24 de agosto, a segunda fase da Operação Thanatos (figura da mitologia grega que representa a morte), a qual busca reprimir o narcotráfico desenvolvido pela facção Os Manos e crimes contra a vida relacionados ao comércio de entorpecentes na cidade.

Na mobilização policial chefiada pelo delegado, Gustavo Barcellos foram presos seis homens. Quatro estavam recolhidos no Presídio Estadual de Canela (Pecan) e dois estavam em liberdade, sendo um detido no bairro Santa Terezinha em Canela e outro no Altos da Viação Férrea, em Gramado. O grupo é acusado de envolvimento em duas tentativas de homicídio e um assassinato.

Conforme Barcellos, a primeira tentativa de homicídio ocorreu em 19 de fevereiro no bairro Ipê Amarelo, em Gramado. A vítima foi alvejada em uma das pernas e na nádega quando chegava em casa. O alvo era um detento do regime semiaberto. “Ele conseguiu se esconder, só por isso, não foi morto,” comenta o delegado.

DÍVIDA DE R$ 200,00

A suspeita é de que o detento que também tem relação com o varejo das drogas tinha uma dívida de R$ 200,00 com a organização criminosa e estava negando-se a vender os entorpecentes fornecidos pelos Os Manos.

Em 9 de março, o bando tentou matar um garçom próximo ao seu local de trabalho no Centro de Gramado. Ele foi atingido por um disparo de arma de fogo no rosto e de raspão na nuca. As investigações apontaram que possivelmente a vítima tinha ligação com o tráfico e por isso foi atacado.

O homicídio consumado ocorreu em 18 de julho, no Altos da Viação Férrea. Jonas Castilhos dos Santos foi morto com mais de 20 tiros. “Ele foi arrebatado de casa, levado até a frente da sua residência e executado,” conta o delegado Barcellos.

EXECUÇÃO PRA SERVIR DE EXEMPLO
A Polícia apurou que o assassinato de Jonas foi um recado para quem tinha débitos com a facção e negava-se a servir Os Manos. “Haviam três possíveis vítimas, indivíduos que não estavam trabalhando para a facção e eles escolheram um para servir de exemplo para os demais,” explica Barcellos. Dos seis presos na segunda etapa da Operação Thanatos, cinco foram por mandados de prisão preventiva (por prazo indeterminado) e um temporário (sete dias).

Receberam voz de prisão na cadeia Gabriel Vinícius Rodrigues de Melo, Rodrigo Mapelli, Alexandre dos Santos Oliveira, o Xande ou Baby e Jean Vinícius Jardim. Eles cumprem pena por tráfico de drogas, associação para o tráfico e outros delitos a partir de investigações desenvolvidas pela DP de Gramado.

Nesta sexta-feira, dia 24, foi preso preventivamente Daniel Felipe Machado da Silva, em Canela, acusado de participar da execução de Jonas Castilhos dos Santos no mês de julho. A sexta prisão ocorreu em Gramado, mas por ser uma decisão judicial temporária a Polícia Civil não revelou a identidade do criminoso.

O delegado Gustavo Barcellos ressaltou o empenho do efetivo da Polícia Judiciária de Gramado. “Destaco o empenho dos policiais da Delegacia que buscaram provas qualificadas e realizaram diligências complexas,” elogia a autoridade policial.

Daniel Felipe Machado da Silva foi preso em Canela acusado de participar da execução de Jonas Castilhos dos Santos que morreu com mais de 20 tiros. (Fotos: Polícia Civil)

PRIMEIRA FASE DESARTICULOU BRAÇO DA FACÇÃO

A primeira etapa da Thanatos foi desencadeada em 31 de julho aonde um “braço” de Os Manos que vem atuando em Gramado foi desarticulado com a realização de 19 prisões por determinação da Justiça e duas em flagrante. “Foi um duro golpe nessa organização criminosa em Gramado,” avalia Barcellos. O delegado destaca que dos quatro homicídios e duas tentativas, cinco dos crimes já estão esclarecidos e os envolvidos recolhidos ao sistema prisional.

“Resta um, a execução que ocorreu no Carazal, mas nós já temos suspeito da autoria,” comenta Barcellos. No assassinato na Linha Carazal que tem relação com o tráfico e a facção Os Manos, a probabilidade é de que a vítima tenha sido morta por engano.

BRUNO PAULISTA ESTÁ PRESO

Na primeira ofensiva da Thanatos, dois alvos restaram foragidos, mas um deles, foi preso dia 14 de agosto em São José do Rio Preto, em São Paulo, a partir de informações fornecidas pelos investigadores de Gramado para a Delegacia de Investigações Gerais de São José do Rio Preto, órgão que realizou a prisão de Bruno Rodrigues de Melo, apontado como o principal gerente do tráfico dos Os Manos em Gramado. Ele e o seu irmão, Gabriel Vinícius Rodrigues de Melo, preso na Thanatos 1 e 2 são conhecidos no mundo do crime como Os irmãos Paulistas.

Acusado de envolvimento em tentativa de homicídio, rapaz que integra facção Os Manos foi preso no bairro Altos da Viação Férrea em Gramado.

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.