Segunda edição do Fórum Atitude Positiva foi um sucesso

0
788
O Brasil pós-eleições e a transformação da mídia foram discutidos por debatedores e pelo público. Foto: Manuela Teixeira.


A segunda edição do Fórum Atitude Positiva confirmou a necessidade de discutir o papel da imprensa no bem estar e na saúde mental da sociedade. Na última sexta-feira (14), no auditório da UCS em Canela, profissionais renomados em suas áreas debateram a pauta positiva nos meios de comunicação e instituições, e o seu reflexo na vida dos espectadores. Não se trata de esconder os fatos: a ideia é trazer informações inovadoras e transformadoras que ajudem na vida das pessoas e colaborem com um jornalismo mais construtivo.

 “As pessoas estão em um momento de saturação e hoje vemos modelos de noticiar fatos, de noticiar desgraças, que não se suportam mais. Com tantas opções na internet, o público de afasta das notícias. E se afastar da notícia é ruim, porque nos afastamos da realidade, mas ele (o público) está cansado de mais do mesmo”, analisa o doutor em Ciências da Educação e palestrante internacional, Max Haetinger, um dos debatedores do Fórum, que contou também com a jornalista e apresentadora do SBT Esporte RS, Débora de Oliveira; o doutor em Comunicação Social com Pós-Doutorado no Instituto de Estudos Jornalísticos, Luciano Klöckner, e a doutora em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Maria Carolina Rosa Gullo como convidados.

Luciano Klöckner abordou a diferença entre sensacionalismo e notícia, e o conceito de Jornalismo Protagonista e sua reflexão sobre o processo de produção de uma notícia. Débora de Oliveira falou sobre a humanização do jornalismo e a condução de uma reportagem pelos seus diversos pontos de vista. Já Maria Carolina prospectou o que se pode esperar da economia do país em 2019 e necessidade de conscientizar sobre educação financeira ainda na escola. “Somos influenciados pela indústria do consumo e sua relação com a mídia. Educação financeira é uma competência que devia ser trabalhada pelas escolas. Com relação ao próximo ano, todo momento de ruptura causa otimismo e esperança que se possa gerar um novo momento econômico”, disse.

O Fórum teve como mediador e curador o jornalista, professor e palestrante Renato Martins, um entusiasta da comunicação positiva. Durante o evento, Renato informou que em 2019 vai buscar seu sonho de criar uma Escola de Comunicação Positiva e levar eventos como o fórum para várias cidades do Brasil.

Cases positivos

Durante o Fórum, foram apresentados dois cases de sucesso que transformam a vida de comunidades. A representante da Corsan, Juliana Borba, coordenadora do programa Água, Vida e Cidadania narrou a experiência da empresa nas comunidades onde a companhia levou o fornecimento de água como ferramenta de inclusão social. Já na Serra Gaúcha, o exemplo é do jornal mensal Bem Estar. Focado na temática saúde, o jornal veicula reportagens sobre histórias de superação, e tratamentos de saúde física e mental que tragam qualidade de vida para os seus leitores. O público, formado por profissionais de comunicação, turismo , estudantes e pessoas de várias faixas etárias, interagiu e compartilhou também suas experiências e ideias que culminem para uma sociedade mais feliz.

Fórum Atitude Positiva 

Um grupo de jornalistas, educadores e pesquisadores vem, desde 2014, trabalhando a pauta positiva em diversos meios de comunicação e instituições. As ideias, iniciativas e cases de sucesso culminaram no Fórum Atitude Positiva, que chegou em sua segunda edição neste ano. Em 2018, o Fórum avaliou a necessidade de reportar histórias que contribuam para um jornalismo mais altruísta e construtivo e analisou o atual quadro político e midiático do país, a partir do tema “Brasil pós-eleições: que notícias queremos contar em 2019?”.