Santo Café

0
639


Vivemos a base de estímulos, e quando os vetores motivadores não acontecem a apatia pode tomar conta da pessoa.

As vezes uma palavra basta, por vezes um abraço, outras vezes um aceite, um olhar, um aceno, um ouvir, um segundo de atenção, ficar pertinho, um sorriso. São tantas pequenas coisas que podem estimular a continuidade, que dão força, que fazem a gente levantar e ir adiante. Esses pequenos gestos dão uma esperança enorme.

Algumas vezes um pouco de café basta para estimular. Renova a força para continuar lendo, escrevendo, criando, praticando, tocando, cantando, vivendo.

O café carrega em sua longa história de existência lendas, conflitos, polêmicas e glórias. Circulou por entre tantos momentos importantes na história do mundo e se mantém firme nos dias de hoje. Se mantém firme, saboroso, cheiroso e necessário.

É um momento de aconchego, suporte psicológico e energético. Agora, nesse exato momento estou pensando nele.     

Quantos bons momentos.

Pode não ser a solução de todos os problemas mas…, sabe aquele momento em que devemos deixar o universo trabalhar depois que a gente bombardeia ele com nossos desejos, anseios e súplicas, sim nessa pequena  ou longa pausa, ele o Santo Café, causa na gente um efeito desopilante.

Há quem prefira outra bebida, mais forte ou mais fraca. Mas a que me inspira é o café.

Receitas? Lá está ele em muitas. Cito o Tiramisù

Traduzindo “Levanta-me ou puxa-me para cima” Chamado assim por ser muito energético.

É uma receita típica Italiana que consiste em camadas de biscoitos de champagne, que pode ser substituído por pão de ló) embebidas em café entremeadas por um creme à base de queijo mascarponecreme de leite fresco, ovosaçúcarvinho do tipo Marsala e polvilhadas com cacau em pó e café. Essa é uma de suas versões.

Música? Lá está ele nas criações, nas gravações, na inspiração, nos ensaios e por vezes nas apresentações. E tem as músicas que citam o café tipo:

The Coffee Song – Frank Sinatra, Black Coffee – Ella Fitzgerald, Samba do Café – Vinicius de Moraes e Baden Powell, entre outros.

Arte? já vi pinturas e desenhos feitos com a borra do café. Veja Dirceu Veiga, Luis Paulo, Humberto Freitas, Hyali Barros, Hong Yi, Sunshine Plata, entre outros.

Enfim ele, o café, está presente em muitas situações que nos envolvem.

Que haja sempre o bom e gostoso café a nossa volta perfumando o ambiente, fomentando os bons momentos, coroando boas conversas, estimulando criações e também sublimando aquele momento só teu.

Nesse exato momento estou tomando um café daquele jeito, passadinho na hora.