Rotas de Cicloturismo serão lançadas nesta sexta-feira, dia 3 de julho

0
2378

A Prefeitura de Gramado, através da Secretaria Municipal de Turismo, lançará nesta sexta-feira, dia 3, as rotas de Cicloturismo. Os diferentes passeios turísticos oferecem a experiência de pedalar por paisagens do interior, conhecer comunidades, moradores e sabores da gastronomia local, além de pontos praticamente não visitados por pessoas que não são da região.

Ao todo serão 7 rotas diferentes, cada uma sinalizada com placas indicativas, para melhor navegação e segurança durante o trajeto. Cada rota possui sua classificação, dividida em 4 categorias, que são severidade do meio, orientação do percurso, condições do terreno e intensidade do esforço físico. Cada uma dessas categorias possui subdivisões. Confira abaixo:

– Severidade do meio: 1) Pouco severo; 2) Moderadamente severo; 3) Severo; 4) Bastante Severo; 5) Muito Severo.

– Orientação do percurso: 1) Caminhos e cruzamentos bem definidos; 2) Caminho ou sinalização que indica continuidade; 3) Exige a identificação de acidentes geográficos e de pontos cardeais; 4) Exige habilidade de navegação fora do traçado; 5) Exige navegação para utilizar trajetos.

– Condições do terreno: 1) Percurso em superfícies planas; 2) Percurso por caminhos sem obstáculos; 3) Percursos por trilhas escalonadas ou terrenos irregulares; 4) Percurso com obstáculos; 5) Percurso que requer técnicas verticais.

– Intensidade do esforço físico: 1) Pouco esforço; 2) Esforço moderado; 3) Esforço significativo; 4) Esforço intenso; 5) Esforço extraordinário.

Antes de pedalar, avalie sua saúde e o percurso

A Secretaria de Turismo reforça para que, antes de sair para pedalar, os interessados avaliem suas condições de saúde, além de se alimentarem bem e se hidratarem. Outras recomendações fundamentais para uma boa experiência são consultar as condições meteorológicas, levar documentos pessoais, água e alimentos para durante o passeio, celular carregado e carregador, e avisar alguém sobre seu roteiro antes de sair, por ser uma medida essencial em casos de emergência.

O uso de equipamentos e vestimentas adequadas também fará parte da experiência: capacete, óculos, luvas, tênis leve ou sapatilha de ciclismo, bermudas ou calças térmicas, camiseta leve e jaqueta corta vento auxiliam para o visitante conseguir percorrer o trajeto. Usar bicicleta tipo mountain bike com mecânica revisada e equipada com farol e lanternas com baterias ou pilhas carregadas e odômetro aferido para seguir a planilha de navegação com mais precisão também são dicas importantes.

Conheça as rotas

Rota 1 – Pedal Pinheiros

Neste trecho, o cicloturista tem a oportunidade de conhecer o Parque dos Pinheiros, unidade de conservação que abriga uma das mais belas paisagens de Gramado, com lago e uma bela mata nativa com predominância de Pinheiro Araucária, símbolo das regiões do planalto meridional do Sul do País. O Parque geralmente está aberto em sextas-feiras e sábados. O calendário com datas e horários de funcionamento é divulgado no início de cada mês.

Pontos de Interesse: Parque dos Pinheiros, Parque do Caracol (opcional), Castelinho, Super Carros e Caminho da Santinha.

Rota 2 – Pedal Ávila

O cicloturista passa pelas localidades de Linha Ávila Baixa e Ávila Alta, passeio que oferece experiências diversas, seja pela linda paisagem dos vales ou pela oportunidade de visitar alguns atrativos que ofertam produtos coloniais e agroecológicos, e que fazem parte do Roteiro de Agroturismo “Caminhos – Linha Ávila”, com visitas agendadas.

Pontos de Interesse: Palácio dos Festivais, Rua Coberta, Praça Major Nicoletti, Praça das Etnias, Lago Joaquina Rita Bier, Família Wagner, Cantina Nono Giovanni, Sítio Tradição e Vivenda Schõnrhein.

Rota 3 – Pedal Tapera

Nesta pedalada, o cicloturista visita esta área de singular beleza, passando pelas localidades de Tapera Italiana e Tapera Alemã, com destaque para a Capela Santo Antônio, feita de pedra em 1929, com seu belo campanário anexo. Alguns atrativos desta Rota fazem parte do Roteiro de Agroturismo “O Quatrilho” com visitas agendadas.

Pontos de Interesse: Palácio dos Festivais, Rua Coberta, Praça Major Nicoletti, Praça das Etnias, Lago Joaquina Rita Bier, Pórtico de Nova Petrópolis, Família Lazaretti, Moinho Grings, Capela Santo Antônio, Brizoleta – Horto Municipal de Plantas Medicinais, Comunidade Tapera Alemã da IELB e Lago Negro

Rota 4 – Pedal Quinto Distrito

Neste pedal, o cicloturista passa pelas localidades de Linha Bonita e Linha Nova, local da primeira sede administrativa de Gramado em 1904. Este local pode ser admirado do alto da Capela São José. Ao longo do passeio existem diversos atrativos que fazem parte dos Roteiros de Agroturismo “Raízes Coloniais” e “Tour Linha Bella” com visitas agendadas.

Pontos de Interesse: Casa Centenária, Ervateira Marcon, Museu Fioreze, Café Della Nonna, Vinícola Masotti, Velho Casarão, Cantina Linha Bella, Moinho Cavichion, Capela São Pedro Claver e Capela São José.

Rota 5 – Pedal Ponte do Raposo

Neste trecho, o cicloturista pode conhecer a Ponte de Ferro Major Nicoletti, construída em 1932, também conhecida como Ponte do Raposo. Sua construção teve como objetivo principal o escoamento da produção para outros municípios. Antigamente todo o transporte era feito através de um Passo do Raposo no Rio Santa Cruz, sobrenome do proprietário de uma grande área de terra, onde hoje é Caxias do Sul. Nesta rota existe um empreendimento que faz parte dos Roteiros de Agroturismo “Tour Linha Bella” com visitas agendadas.

Pontos de Interesse: Parque dos Pinheiros, Vale da Lageana, Vale do Rio Caí, Ponte do Raposo e Vinícola Masotti.

Rota 6 – Pedal Rabicho

Nesta experiência, o cicloturista passa próximo à antiga Estação da Várzea Grande, atual Museu do Trem, local onde antigamente o trem vindo de Taquara tinha que fazer uma manobra de ré, com objetivo de contornar um morro para poder seguir viagem até Gramado. Por isso, este trecho ficou conhecido como Rabicho. Nesta operação todos passageiros desembarcavam na Estação e seguiam a pé por um atalho para embarcarem posteriormente.

Pontos de Interesse: Caminho da Santinha, Borgo Perine, Família Marcon, Alambique Rossa, Família Baretta, Capela São Valentin, Capela São Miguel Arcanjo, Sociedade Quilombo, Ecoparque Sperry, Comunidade do Quilombo da IECLB, Centro de Cultura da Várzea Grande, Museu do Trem, Capela São Luis Gonzaga, Lago Negro, Praça das Etnias e Praça Major Nicoletti, Rua Coberta e Palácio dos Festivais.

Rota 7 – Pedal Morro da Polenta

Este caminho passa pelas localidades de Taperas Alemã e Tapera Italiana. Carazal, Campestre do Tigre e Marcondes, sendo que nestas duas últimas localidades o cicloturista tem uma vista privilegiada dos vales do entorno, considerando que está pedalando por trechos de grandes altitudes de Gramado. Alguns atrativos desta Rota fazem parte do Roteiro de Agroturismo “O Quatrilho” com visitas agendadas.

Pontos de Interesse: Palácio dos Festivais, Rua Coberta, Praça Major Nicoletti, Lago Joaquina Rita Bier, Pórtico de Nova Petrópolis, Família Lazeretti, Moinho Grings, Capela Santo Antônio, Morro da Polenta, Ramm’s Typischer Coffe, Comunidade Linha Marcondes da IECLB, Sociedade Reunida, Brizoleta – Horto Municipal de Plantas Medicinais, Comunidade Tapera Alemã – IELB e Lago Negro.

Dicas para fazer um passeio de forma segura e sem complicações

– A sinalização do roteiro é composta por placas de chão e aéreas;

– Alguns trechos não possuem cobertura de sinal de telefonia;

– As Rotas Ciclísticas passam por estradas asfaltadas e por estradas de terra, em boas e médias condições de conservação;

– Todas as estradas são de uso público, sujeitas às regras do Código Brasileiro de Trânsito e alguns trechos com grande movimento de veículos e/ou pedestres;

– Os trajetos têm aclives e declives acentuados em alguns trechos e nas partes de chão podem ter pedras soltas;

– Todos os trajetos possuem locais desabitados, alguns trechos com longas extensões;

– Leve consigo os Pontos de Emergências;

– Quando houver ciclovia ou ciclofaixa, trafegue por elas com velocidade máxima de 25km/h, conforme o Código Nacional de Trânsito;

– Sinalize sempre com a mão esquerda em 90° quando for virar à esquerda e com a mão direita quando for virar à direita. Agitar ligeiramente a mão torna o sinal mais visível. Quando for seguir em frente, braço e mão estendidos à frente;

– Afaste-se das portas dos veículos: a bicicleta pode ser facilmente despercebida por motoristas e passageiros que abrem a porta para sair de um veículo. Por isso tome uma distância de pelo menos 1,5 m da lateral dos veículos para evitar colisões;

– Quando não existir indicação de direção em placas ou na planilha de navegação, siga em frente.

BICICLETARIAS

Gaudério Adventure

Endereço: Av das Hortênsias, 2040 – Sala 14 – Centro

Atendimento: segunda a sábado, das 10h às 12h e das 13h30 às 18h30

Telefone: (54) 3295-1678

Kamelus Bike

Endereço: R. Tristão Oliveira, 410 – Floresta

Atendimento: segunda a sexta, das 08h30 às 12h, das 13h30 às 18h15 e sábados das 8h30 às 12h

Telefone: (54) 3295-1198

Ciclo Moto Maneca

Endereço: Rua Corte Real, 413 – Bairro Piratini

Atendimento: segunda a sexta, das 9h às 12h, das 14h às 18h30 e sábado das 9h às 12h

Telefone: (54) 3286-4288

Buxa Bikes

Endereço: Rua Ernesto Volk, 97, Centro

Atendimento: segunda a sexta, das 8h30 às 12h, das 13h30 às 18h30, e sábado das 8h30 às 13h

Telefone: (54) 3422-2620

Fuka Consertos

Endereço: Rua Tristão de Oliveira, 421, Centro

Atendimento: segunda a sexta, das 8h às 11h30 e das 13h30 às 18h

Telefone: (54) 99954-0849