Resiliência & hibernação

0
396

Resiliência é habilidade física ou mental de superar ou se adaptar facilmente uma experiência traumática vivenciada por alguém. Neste momento de isolamento social, é necessário que utilizemos esse recurso para superar as mudanças inerentes ao “fique em casa”.

Já a habilidade de “hibernação” sugerida é condição de desaceleração das atividades até então praticadas, seguida de mudanças no comportamento. Diferentemente do que ocorre com os ursos durante invernos rigorosos, nós humanos temos habilidades de desacelerar, praticando meditações.

Qualquer que seja uma mudança, é natural que a emoção de medo surja, proporcional ao tipo de alteração a ser enfrentada.

Se, por um lado, medo é o tipo de emoção que mais faz adoecer, por outro lado, é a que mais nos protege. Tudo depende de como a pessoa submetida ao medo interpreta a novidade.

Principais tipos de medos que nos afetam são o da morte, do enfrentamento, da perda de recursos adquiridos e de ser abandonado.

A emoção é uma atitude de ação automática dos animais para sua sobrevivência, logo uma atitude irracional, mas pode ser racional quando se tem conhecimento de como lidar com a ameaça.

Diante deste isolamento social forçado, é natural que conflitos familiares ocorram, visto que houve uma mudança brusca no cotidiano de todos os envolvidos e, além de serem obrigados a conviver por mais tempo, pode haver pessoas que foram demitidas e/ou tiveram sua remuneração reduzida.

Outro fator gerador de conflito é a desesperança e isso é mais grave, visto que pode levar ao suicídio como ocorreu com o ator Flávio Migliaccio, no início do mês de maio de 2020. Em uma carta, ele nos conta: “a velhice neste país é o caos, como tudo aqui. A humanidade não deu certo. Eu tive a impressão que foram 85 anos jogados fora …”.

Uma possível interpretação dessa última frase é que ele levou uma vida cheia de fantasias ao representar; contudo, quando deixou de representar para apresentar, ele não suportou viver a realidade do cotidiano.

E mais, há muitas pessoas que dizem: “a vida não tem sentido” e fica preso nesta frase, pois esquecem que nascemos com livre arbítrio, portanto quem deve dar sentido à vida é você ser humano.

Antes que isso ocorra em nosso meio, vamos nos reinventar, afinal, quando nascemos, nascemos com potencial para viver até 150 anos, algo que ainda não ocorreu, mas já tem muita gente vivendo além dos 100 anos. Qualidade de vida física e psíquica é primordial.

Algumas frases, para reflexão, ditas por pessoas que marcaram sua história:

“O que sabemos é uma gota; o que ignoramos é um oceano” de Isac Newton.

“Um dia, quando olhares para trás, verás que os dias mais belos foram aqueles em que lutaste”, de Sigmund Freud.

“Insanidade é fazer todo dia a mesma coisa e esperar resultado diferente” de Albert Einstein.