Rede de saúde mantém alerta contra o coronavírus

0
981
Foto: Carlos Borges/PMG


A identificação de 21 casos suspeitos de coronavírus no Rio Grande do Sul (nenhum deles em Gramado), mantém o alerta da Secretaria Municipal da Saúde com relação à doença. “Precisamos e estamos sempre atentos. Uma das ações que podemos destacar é a busca ativa no Hospital Arcanjo São Miguel e o canal de comunicação estabelecido entre os profissionais e a Secretaria da Saúde”, afirma Marina Toniolo, coordenadora de Vigilância em Saúde, da secretaria.

Ela acrescenta que o hospital e a Secretaria da Saúde estão capacitando suas equipes para qualificar o atendimento em casos suspeitos, visando medidas de precaução que garantam a saúde pública.

ENTREVISTA

A Secretaria da Saúde adota alguma medida especial em razão de Gramado receber visitantes de várias partes do Brasil e do Exterior?

Marina Toniolo – Nossa rede de saúde está sensível às orientações repassadas pelo Ministério da Saúde, bem como as equipes da Atenção Básica e da Vigilância em Saúde. Esse olhar atento não se dá apenas nesta situação, mas é uma ação cotidiana nos serviços, considerando as particularidades de nosso município que recebe um grande número de turistas. Precisamos e estamos sempre atentos. Uma das ações que podemos destacar é a busca ativa no Hospital Arcanjo São Miguel e o canal de comunicação estabelecido entre os profissionais e a Secretaria da Saúde. Cabe ressaltar que nosso Estado estruturou um Centro de Operações Emergenciais (COE) voltado para o coronavírus, do qual o nosso município é membro. Através do COE casos suspeitos serão imediatamente encaminhados. O hospital e a secretaria da Saúde estão capacitando toda a sua equipe para qualificar o atendimento em casos suspeitos, visando medidas de precaução que garantam a saúde pública.

Quais os principais sintomas do coronavírus?

Marina Toniolo – Coronavírus pertence a uma família de vírus que causam infecções respiratórias. Portanto, os principais sintomas são febre, tosse, dificuldade para respirar- em alguns casos o vírus pode se manifestar de modo mais brando, causando sintomas semelhantes a um resfriado ou mais intenso, causando, por exemplo, pneumonia. 

Que tipo de providências as pessoas devem adotar se sentirem os sintomas?

Marina Toniolo – Ao apresentar esses sintomas a pessoa deve procurar um serviço de saúde mais próximo de sua casa para que possa ser avaliada por um profissional. 

Que recomendação a Secretaria da Saúde dá para quem pretende viajar?

Marina Toniolo – Recomendamos que, neste momento, viagens para os países com casos confirmados, como China, Itália, Alemanha e Japão, por exemplo, devem ser realizadas apenas em casos de extrema necessidade. Essa é a diretriz do Ministério da Saúde que direciona as ações em âmbito nacional. Sendo assim, a Secretaria da Saúde encaminhou ofício às agências de turismo de Gramado para que informem seus clientes, priorizando destinos que não possuam casos confirmados, orientando a quem já possui pacotes para estes locais que as viagens sejam trocadas por um outro destino que não registre casos confirmados ou adiadas para um outro momento. 

Quais cuidados são importantes diante do novo coronavírus?

Marina Toniolo – Como a transmissão tem se dado de pessoa a pessoa, por meio de secreções expelidas ao falar, tossir e espirrar, recomendamos que as mãos sejam lavadas frequentemente. Ao tossir e espirrar, é importante cobrir o nariz e boca com o braço ou com um lenço de papel. A lavagem das mãos deve ser feita também especialmente antes de ingerir alimentos, após utilizar transportes públicos, visitar locais com grande fluxo de pessoas como mercados, shopping, cinemas, teatros, aeroportos e rodoviárias. Na impossibilidade de lavar as mãos, utilizar álcool geral, fazendo fricção. Deve-se evitar tocar olhos, nariz e boca. Caso tenha sintomas respiratórios, como tosse e espirros, usar apenas lenços descartáveis. Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos, garrafas e bombas de chimarrão. Manter os ambientes bem ventilados e evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença.