Rafael Ronsoni mostra preocupação com fechamento de empresas e demissão de trabalhadores

0
623
Progressista lamentou a demissão de funcionários. Foto: Divulgação.


Segundo último levantamento, divulgado na quinta-feira (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), foi apontado que em 4 anos o comércio perdeu 411 mil postos de trabalho e 80 mil empresas. Somente nessa segunda-feira (02), duas grandes empresas do Estado fecharam as portas e cerca de 1.500 funcionários foram demitidos.

Durante Sessão Ordinária, o vereador Rafael Ronsoni (Progressistas), presidente da Câmara Municipal, lamentou o fechamento de empresas. “Nosso país, estado e município vive uma grande crise financeira sem precedentes.

Lamentavelmente ainda não temos uma solução para o reaquecimento da economia em curto prazo o que me deixa cada vez mais preocupado. Qual será o futuro de nossas empresas?”, questiona.

O parlamentar cobrou ainda um posicionamento da administração municipal com relação ao apoio as empresas. “Recentemente tivemos a saída do secretário de Indústria e Comércio Paulo Volk. Agora o prefeito deve estar alinhando quem irá assumir essa importante Secretaria para Gramado, afinal, nossa economia é 87% direcionada ao turismo. Precisamos incentivar e ter um olhar atento às empresas gramadenses. São 700 empresas que não possuem alvará de funcionamento em função única e exclusivamente ao habite-se”, aponta Ronsoni.

Em Palmeiras das Missões a Nestlé encerrou as atividades na sede administrativa. Ainda não se sabe a razão para que a empresa empregava 950 pessoas, fechar as portas. Inaugurada em 2008, a estrutura estava avaliada em R$ 70 milhões. Já em São Leopoldo, a fabricante da marca Deca, Duratex fechou a fábrica e demitiu 500 funcionários. Na semana passada, a Paquetá fabricante de calçados de Farroupilha ingressou com recuperação judicial. A dívida da empresa soma mais de R$ 11 milhões.