Quatro são indiciados por desvio de merenda escolar, em Gramado

0
2961
Foto: Arquivo/Gramado FM


Mantimentos que deveriam alimentar estudantes foram utilizados em jantar de confraternização de funcionários e professores. Foi a essa conclusão que a Polícia Civil de Gramado chegou ao investigar uma denúncia de desvio de gêneros alimentícios que faziam parte da merenda escolar da Gentil Bonatto, educandário municipal de ensino fundamental localizado no bairro Prinstrop, em Gramado.

E o pior, quem deveria zelar pela alimentação dos estudantes conforme a Polícia Civil está envolvida no desvio da comida. Quatro pessoas foram indiciadas pela corporação por peculato, acusadas de desviarem os produtos para serem servidos em uma festa ocorrida fora das dependências do estabelecimento de ensino. O fato ocorreu no final de 2016.

“Não houve demonstração, por parte dos investigados, de que havia sido autorizada a utilização dos produtos, evidenciando-se má fé e a reprovabilidade do agir, bem como a forma promíscua no trato com os produtos da escola, cujos destinatários são os alunos,” afirma o delegado de Gramado, Gustavo Barcellos.

A instauração do inquérito policial foi solicitada pela Prefeitura que apresentou gravações em vídeo do fato que foi investigado. Os indiciados foram a diretora e a vice diretora a época, o ecônomo do pavilhão da escola á época e uma servidora que trabalhava na cozinha quando o crime ocorreu.

O delegado Barcellos não divulgou os nomes dos acusados. O resultado das investigações será encaminhado ao Ministério Público até o fim desta semana. A pena para este tipo de crime varia de 2 a 12 anos.

O que é peculato?

Conforme o responsável pelo trabalho da Polícia Civil em Gramado, delegado Gustavo Barcellos, peculato é um delito que consiste na subtração ou desvio, por abuso de confiança, de dinheiro público ou de coisa móvel, apreciável, para proveito próprio ou alheio, por funcionário público que os administra ou guarda; abuso de confiança pública.