Quatro detentos do semiaberto foram presos pela BM por tráfico de drogas

0
1209
Apenados pretendiam vender maconha, crack e cocaína dentro do Presídio


A Brigada Militar (BM) de Canela aplicou um duro golpe contra o tráfico de drogas na cidade. Na noite de quinta-feira, 4 de janeiro, policiais militares prenderam quatro detentos do regime semiaberto do Presídio Estadual de Canela por envolvimento com o comércio de entorpecentes. Conforme a corporação, a quadrilha inclusive vendia drogas dentro da cadeia.

Por volta das 20h30, a BM visualizou e abordou um Corsa Classic com placas de Canela. Momentos antes de parar o veículo, a guarnição tinha recebido uma informação anônima dando conta de que os quatro indivíduos a bordo do Corsa estariam traficando na Vila Boeira e que os detentos pretendiam ingressar no estabelecimento prisional com drogas para revende-las dentro da penitenciária.

O Corsa foi avistado na Rua Marechal Costa e Silva, sendo que ao perceber a presença da viatura da Brigada ainda tentou deslocar alguns metros, porém foi interceptado. Neste momento um PM de folga passava pelo local e também auxiliou seus colegas de farda na abordagem.

Drogas e dinheiro foram encontradas com os detentos do semiaberto

No interior do veículo estavam quatro apenados do presídio de Canela do regime semiaberto, ou seja, pernoitariam no estabelecimento prisional. Com eles foram encontrados 55 gramas de maconha, nove pedras de crack, uma bucha de cocaína e dinheiro em notas fracionadas.

Regime fechado

Os presos de 30, 31, 36 e 39 anos, possuem antecedentes por tráfico de drogas e um deles ainda tem histórico policial por homicídio. Todos presos em flagrante e seriam reencaminhados ao regime fechado do presídio.

A Capitã Claudia Maldaner, que responde pelo comando da Companhia de Canela, ressaltou o excelente trabalho das guarnições. “Cabe valorizar a rápida e eficaz ação dos policiais militares que não apenas desarticularam os criminosos que traficavam no bairro, como também se aproveitavam do benefício do regime semiaberto para levar e vender drogas dentro do presídio,” elogiou a oficial.