Projetos Pedagógicos estão sendo apresentados pelos candidatos que concorrerão as eleições para diretores

0
935
Reunião com a Secretaria da Educação definiu as comissões organizadoras do processo eleitoral. Foto: Carlos Borges.


Até a próxima quarta-feira (21), os candidatos às eleições indiretas de diretores para formação de lista tríplice realizarão apresentações de seus projetos pedagógicos para a comunidade escolar. Cada uma das instituições de ensino, sob a orientação da Comissão Organizadora Escolar, é responsável em fazer a divulgação das candidaturas, gerando, assim, participação e engajamento de toda a comunidade. Durante os encontros, que ocorrerão em 19, 20 ou 21 de março, pais, professores e funcionários serão convidados para as eleições que ocorrem na sexta-feira (23).

O Plano de Trabalho Pedagógico proposto pelos candidatos conta com as ações a serem aplicadas durante todo o mandato dos diretores. A organização deve ser tanto pedagógica quanto administrativa, levando em conta as políticas públicas educacionais já estabelecidas pela Secretaria da Educação. É indicado que a comunidade procure as instituições de ensino para o encaminhamento do cronograma de horário das apresentações.

A realização da votação e apuração dos votos, resultando na formação da lista tríplice, se dará no dia 23 de março. A divulgação dos resultados será no dia 26. Já o envio dos nomes escolhidos ao Gabinete do Prefeito será no dia 28 do mesmo mês. A posse e designação dos novos diretores, após a indicação do prefeito, será no dia 2 de abril.

Poderão participar do processo de votação professores de ensino fundamental, AEE, educadores infantis, supervisores e orientadores e demais funcionários das escolas, exceto estagiários ou ocupantes de cargos em comissão e contratos temporários. Pais ou representantes legais têm direito de um voto por família.

A mudança no processo das eleições – A partir deste ano, a comunidade escolar de Gramado ganha maior participação no processo de escolha de diretores das escolas municipais. A eleição ainda será por meio de lista tríplice, mas muda o número mínimo de estudantes matriculados nos educandários para a realização do processo democrático: dos atuais mais de 100 alunos para mais de 50 alunos. Outra mudança significativa é que a escolha do diretor, a partir da lista tríplice, se dará pela melhor proposta de projeto pedagógico para a escola. O decreto que estabelece o processo eletivo foi assinado pelo prefeito João Alfredo Bertolucci no dia 1º de março deste ano.

Entenda o que mudou no processo

Como ocorria a escolha do diretor

– A escolha para diretor de escola de educação infantil e ensino fundamental ocorria por lista tríplice;

– A direção da escola apresentava três nomes ao Executivo Municipal, que escolhia um deles para ocupar o cargo de diretor de escola;

– Em escolas com mais de 100 alunos, pais que integravam o Conselho de Pais e Mestres (CPM) e funcionários da instituição realizavam uma votação e os três nomes com mais votos eram encaminhados ao Executivo, que optava pelo mais votado ou por um dos outros dois nomes para ocupar o cargo de diretor.

Como fica com a alteração das eleições

– O mandato do diretor eleito no primeiro trimestre de 2018 será de dois anos, permitindo a reeleição para um período subsequente;

– A comunidade escolar, professores, funcionários e pais, através das eleições, formam a lista tríplice para o cargo de diretor de escola a ser encaminhada ao prefeito. Esta lista será organizada pela Secretaria da Educação a cada dois anos;

– As escolas com mais de 50 alunos terão eleições indiretas para a formação da lista tríplice. Desta maneira, em apenas quatro escolas do município haverá nomeação direta feita pelo chefe do Poder Executivo, com base nos nomes que tenham se inscrito no prazo do edital. Neste caso, ficando facultativo aos interessados se inscreverem ao cargo.

– A indicação do cargo de vice-diretor se dará mediante a inscrição de lista tríplice pelo diretor nomeado, imediatamente após a sua nomeação.