Programa da UAB objetiva desenvolver habilidades para o ensino a distância

0
889
Em sua primeira graduação, o agricultor Vanderlei Marschner. Foto: Manuela Teixeira.


Estar preparado para enfrentar os desafios da vida acadêmica com mais facilidade e domínio é o principal objetivo do Programa de Apoio ao Estudante lançado pelo polo da Universidade Aberta do Brasil (UAB) de Gramado. A iniciativa propõe habilitar os alunos do polo em três eixos principais: capacitação em Português, fluência digital e gerenciamento do tempo e da força de vontade.

Na prática, o que o programa projeta é a instrumentalização dos estudantes, desenvolvendo as principais habilidades necessárias para o ensino a distância por meio de oficinas semanais, presenciais e a distância, com professores de cada área. Disciplina, organização de estudos, leitura e interpretação de textos, produção textual, resenha crítica, sistema operacional e plataforma de estudos são alguns dos tópicos trabalhados dentro dos três principais eixos.

Atualmente, 15 estudantes participam regularmente do programa. As oficinas ocorrerão até o final do ano. Uma característica delas é que a cada encontro é desenvolvido um conteúdo diferente, dentro dos eixos programáticos. Essa peculiaridade permite que  o acadêmico participe da oficina cujo conteúdo tenha mais dificuldade, tornando o estudante autor da sua própria trajetória na Universidade.

“Possibilitar ao estudante um espaço de aprendizagem extracurricular, fazendo com que ele  usufrua das atividades  acadêmicas com propriedade e, por consequência,  evitar a evasão do ensino a distância, é um dos principais objetivos do polo”, explica a coordenadora do polo da UAB em Gramado, Maria Gorete Rodrigues da Silva.

Para a secretária da Educação, Gilça Silva, o programa ofertado pela própria UAB aos alunos mostra a preocupação da administração municipal com a qualificação e a adaptação dos estudantes. “Esse acolhimento é um diferencial da nossa unidade e manifesta a nossa responsabilidade com a comunidade que usufrui da universidade”, destaca.

“Este programa é excelente”

Graduanda em Sociologia pela UFSM, a conselheira tutelar Mariângela Kaiser Cardoso, 58, nunca ficou fora da sala de aula, sendo como estudante ou voluntária, e já havia iniciado outros cursos em diferentes universidades, mas nunca se adaptou. “Com a UAB em Gramado encontrei exatamente o que eu queria”, conta. “Este Programa de Apoio ao Aluno é excelente. Minha profissão exige um domínio da língua portuguesa para elaboração de documentos. Além disso, estou me saindo muito bem nas aulas de informática, já que na minha idade muitas vezes o assunto é complicado”, conclui.

“Estamos sendo capacitados para seguir com a graduação”

O agricultor Vanderlei Marschner, 44, ingressou no Polo da UAB como estudante de Bacharelado em Desenvolvimento Rural – Plageder, pela UFRGS. “Nunca tive a oportunidade de iniciar uma graduação, mas sempre esteve nos meus planos. Em uma reunião, fiquei sabendo do curso e não pensei duas vezes”, conta.
Proprietário de uma agroindústria familiar de farináceos, na Linha Furna, Vanderlei conta que o Plageder auxiliará sua atuação no agronegócio. A participação nas oficinas do Programa de Apoio ao Aluno o ajuda a desenvolver as habilidades necessárias para o ensino a distância. “Como já estava há muito tempo sem estudar, o programa me atualize. Estamos sendo capacitados para seguir com a graduação”, avalia.