Privatização da Corsan foi pauta da reunião da Amserra

0
251


O prefeito de Canela e presidente da entidade Constantino Orsolin e a prefeita anfitriã Mara Stoffel abriram o encontro e passaram a palavra para o diretor presidente da Corsan Roberto Correa Barbuti.

Barbuti iniciou falando que atualmente o Estado conta com apenas 17% de coleta e tratamento de esgoto no Estado e que, com o novo marco do saneamento, promulgado em julho passado, até 2033, teremos que ter 99% de água potável e 90% de coleta de esgoto tratado, no Brasil inteiro, criando um choque de eficiência para atender todas essas obrigações.

Falando na privatização, Barbiti enfatizou a necessidade de os municípios assinarem os aditivos para adequar os contratos com a Corsan, colocando que a oferta pública de ações vai possibilitar captação de recursos para atender o novo marco de saneamento. A ideia do Governo do Estado é vender parcelas de ações, devendo ficar com algo em torno de 30% destas, sendo acionista de referência.

Manter e aprimorar os serviços prestados a todos os municípios que contam com os serviços da Corsan, inovando no presente e pensando no futuro é o principal objetivo da privatização da estatal, que permanecerá pública, mas administrada por empresa privada.

Na sequência João Fernando Zanega apresentou a LixoLimpo, uma empresa que oferece soluções em tratamento do lixo orgânico.

Estiveram presentes além dos já citados, os prefeitos de São Francisco de Paula Marcos Aguzzolli, de Nova Petrópolis Darlei Wolf e secretários municipais.

A próxima reunião da Amserra ocorrerá em São Francisco de Paula, no dia 24 de setembro.