Presença do mosquito Aedes aegypti em Nova Petrópolis diminui pela primeira vez em 2021

0
274
Foto: Prefeitura de Nova Petrópolis.


Nova Petrópolis registra diminuição na presença de focos de criação do mosquito Aedes aegypti, causador de doenças como a dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela urbana. Os dados do Painel Aedes, divulgados pela Vigilância Ambiental em Saúde apontam a localização de 86 focos no período entre abril e maio. No período anterior de visitas, entre março e abril, foram encontrados 87 focos.

Embora mínima, a diferença representa a primeira diminuição do número de focos do Aedes aegypti em 2021. Por outro lado, houve um aumento expressivo no número de imóveis visitados pelas equipes da Vigilância Ambiental em Saúde: 8.418 entre abril e maio e 7.733 entre março e abril.

O coordenador da Vigilância Sanitária e Ambiental em Saúde de Nova Petrópolis, Rafael Aguiar Altreiter, destaca a importância da melhora nos resultados. Contudo, lembra que, embora menor, a presença de focos do mosquito Aedes aegypti ainda é alta no Município e que a atenção segue sendo necessária. “A prevenção é um trabalho contínuo, que começa a dar resultados, mas ainda exige a participação de todos”, afirma.  

Uma equipe formada por sete agentes de endemias fez a visita aos 8.418 imóveis entre abril e maio. Os 86 imóveis com focos de criação do Aedes aegypti estão situados em nove bairros: Bavária (5), Vale Verde (3), Vila Germânia (14), Centro (14), Juriti (5), Logradouro (11), Piá (13), Recanto do Sossego (1) e Pousada da Neve (20).

Nos 86 imóveis com focos de criação, foram encontrados 293 larvas, 63 pupas e 27 mosquitos adultos da espécie Aedes aegypti.

As placas informativas de orientação e conscientização sobre o mosquito Aedes aegypti foram deslocadas para os bairros BR-116, Vila Olinda, Recanto do Sossego e Bavária.