Polícia Civil investiga desvio de materiais de construção do Hospital de Canela

0
2054


A Polícia Civil de Canela realizou ação policial na tarde desta sexta-feira (09), para apurar o desvio de materiais de construção do Hospital de Caridade até uma propriedade privada na localidade dos Bugres, interior da cidade.

Na ação policial, realizada em conjunto com a PATRAM, dois investigados foram detidos e grande quantidade de materiais de construção apreendida.O Delegado Vladimir Medeiros, titular da Delegacia de Polícia de Canela, referiu que as investigações buscam apurar se os materiais efetivamente pertencem ao Hospital de Caridade de Canela. Igualmente, pretende apurar se a destinação ao proprietário do sítio onde localizados os materiais é regular ou não, podendo tratar-se de desvio.

Ele responderá, ainda, por crime ambiental, pois apurada intervenção em área de preservação permanente e supressão de vegetação nativa sem licença ambiental. Na ação policial, dois investigados foram detidos e conduzidos à Delegacia de Polícia de Canela, onde foram interrogados.

Um deles é servidor da Prefeitura Municipal de Canela, exercendo cargo em comissão junto à Secretaria de Obras; o outro é contratado para realizar obras de reforma no Hospital de Caridade de Canela. Apresentados por advogado, foram ouvidos e liberados.

Os dois respondem a inquérito policial por peculato (desvio de bens públicos).O Delegado Vladimir Medeiros afirmou, ainda, que a investigação policial é de responsabilidade do Cartório de Combate à Corrupção, aos Crimes contra a Administração Pública e à Lavagem de Dinheiro, da Delegacia de Polícia de Canela. A autoridade policial informou, ainda, que os fatos devem ser apurados com responsabilidade, uma vez que podem indicar prática de corrupção contra o hospital da cidade no desvio de materiais de construção doados pela comunidade durante a pandemia.

O Delegado Regional de Gramado, Heliomar A. Franco, salientou a importância do papel da Policía Civil na repressão a condutas delitivas que possam trazer prejuízo ao poder público e à comunidade.Os detalhes da investigação policial não foram revelados pela Polícia Civil de Canela, que apura os fatos com prioridade.