Polícia Civil de Canela lança o programa “A Galera do Bem”

0
1267
“A Galera do Bem”, que será desenvolvido de forma permanente junto à Escola Estadual Neusa Mari Pacheco. Foto: PC Civil.


A Polícia Civil lançou, na manhã desta quarta-feira (03), o Programa “A Galera do Bem”, que será desenvolvido de forma permanente junto à Escola Estadual Neusa Mari Pacheco, uma das maiores de Canela, com cerca de mil estudantes, realizando capacitação de todos os líderes de turma para que atuem como mediadores dos conflitos escolares.

A partir da capacitação, que foi realizada durante todo o dia, os líderes de turma, juntamente com os educadores, direção e policiais civis, passam a integrar a Galera do Bem, que fica responsável por identificar e mediar os conflitos existentes na escola, seja entre alunos ou entre alunos e professores, de modo a saná-los e, principalmente, evitar que se agravem.

As atividades integram o Núcleo de Mediação da Delegacia de Polícia de Canela, inaugurado em dezembro de 2018 com o objetivo de mediar conflitos na cidade, pertencente ao Programa Mediar RS, da Polícia Civil gaúcha, e em parceria com o CIPAVE (Comissão Interna de Prevenção a Acidentes e Violência Escolar), da Secretaria Estadual de Educação.

O Programa nomeia os líderes de turma – agora capacitados mediadores escolares – como afilhados da Polícia Civil, fortalecendo os vínculos entre alunos e policiais civis.

PROGRAMA MEDIAR & A Galera do Bem

O que é?
Trata-se de um programa de Justiça Restaurativa aplicado nas escolas, sendo uma parceria Secretaria da Educação/CIPAVE e Polícia Civil

Objetivo:
Capacitar LÍDERES de TURMA e EDUCADORES da rede de ensino como Mediadores de Conflitos, despertando habilidades para que auxiliem na prevenção a violência no âmbito escolar através da técnica de MEDIAÇÃO DE CONFLITOS. Após a oficina os líderes recebem Certificado de Mediadores de Conflitos na Escola.

Como se desenvolve?
O Policial Civil responsável pelo Núcleo de Mediação da Delegacia da redondeza torna-se padrinho dos líderes da escola. Sua função é reunir-se com os líderes em encontros trimestrais na escola. Os educadores supervisionam o quanto essa parceria influenciou na melhora do rendimento, na integração, na diminuição da violência e evasão, na comunhão escolar, enviando dados a Secretaria da Educação.

Resultado?
A Ordem Social é estabelecida não mais por coerção ou medo da sanção, mas por vínculos de afetividade e respeito. Desperta o sentimento de identidade e pertencimento nos líderes tornando-os mais pró-ativos em suas turmas, influenciando seus pares através de um comportamento mais humano e cooperativo.