Polícia Civil atinge as finanças da contravenção em Gramado

1
706
Jones Rodrigo Aquino foi preso em casa com armas e drogas. (Fotos: Polícia Civil)

Uma investigação que iniciou em 2017 teve desdobramentos na manhã desta terça-feira, 14 de maio, em Gramado. Um efetivo de 40 agentes e três delegados foram às ruas para cumprir 14 ordens judiciais, sendo 13 de busca e apreensão e uma de prisão preventiva (por tempo indeterminado).

A ofensiva contou com o apoio da Brigada Militar (BM) e da Delegacia de Repressão a Lavagem de Dinheiro do Gabinete de Inteligência da Polícia Civil Gaúcha.

Os mandados foram cumpridos em endereços dos bairros Bavária, Floresta, Planalto, Centro e também na localidade de Campestre do Tigre. Os imóveis são de alto padrão. Cinco restaurantes, um escritório de contabilidade, uma imobiliária e uma agência de turismo estão entre os locais vasculhados pela Polícia Civil. A mobilização fez parte de uma das fases da operação denominada Castelo de Areia.

Os objetivos da ofensiva policial desencadeada no amanhecer desta terça-feira, dia 14, eram combater a lavagem de capitais e descapitalizar a organização criminosa que obtinha lucro com a oferta de jogos de azar. O bando seria liderado por um conhecido bicheiro que foi alvo de uma operação há dois anos.

Na investida policial foram presos Jones Aquino, Jovane Pires e um terceiro homem cuja a identidade não foi divulgada pela Polícia Civil, mas a reportagem apurou que trata-se de um policial militar.

TENTATIVA DE HOMICÍDIO

Contra Aquino havia um mandado de prisão preventiva por tentativa de homicídio praticada no mês de abril em um posto de combustíveis em Gramado. Ele também é acusado de juntamente com um comparsa, perseguir um veículo e efetuar disparos contra o automóvel. O fato também ocorreu no mês passado.

Aquino é apontado como uma espécie de operador financeiro da quadrilha. Na casa dele, também foram encontradas porções de maconha, cocaína e ecstasy. Inicialmente foi investigado de forma isolada por tentativa de homicídio, mas no decorrer das apurações foi constatado uma forte ligação dele com o bicheiro

Já Pires figura até o momento nas investigações como um dos seguranças de Aquino, mas recebeu voz de prisão em flagrante por posse ilegal de arma de fogo.

A esposa do bicheiro é considerada personagem fundamental na lavagem de capitais da organização criminosa, uma vez que estabelecimentos comerciais e contas-correntes foram abertos em nome dela.

R$ 5 MILHÕES EM BLOQUEIOS
E SEQUESTRO DE BENS

Essa fase da Castelo de Areia atingiu diretamente as partes financeira e econômica da organização. Foram bloqueadas judicialmente contas bancárias, imóveis do grupo e veículos foram apreendidos. A Polícia calcula que o sequestro de bens e bloqueio judicial de valores atingem a cifra de R$ 5 milhões.

De acordo com o levantamento feito a cerca de Operação Castelo de Areia, os investigados juntamente com outros envolvidos utilizavam empresas de fachada para legalizar o dinheiro ilícito obtido com a contravenção. Uma rede de cinco restaurantes e uma agência de turismo foram criadas para lavar o dinheiro oriundo do crime organizado, que posteriormente em alguns casos, era investido em negócios privados ou na aquisição de imóveis. As investigações revelaram que a agência de turismo que está inoperante, chegou a movimentar ilegalmente R$ 500 mil por mês.

INVESTIGAÇÃO INICIOU EM 2017

A Castelo de Areia iniciou em 2017. Um bicheiro foi alvo de uma operação, onde uma de suas bancas, situada na Rua Tristão de Oliveira, no bairro Floresta foi fechada. Deste então, a Polícia passou a apurar a origem dos bens do bicheiro e constatou que o patrimônio e padrão de vida eram incompatíveis com a sua renda.

“Apuramos diversas empresas de fachada, sem movimentação financeira, incompatível com o patrimônio do investigado,” comenta o delegado de Gramado, Gustavo Barcellos. “O nosso objetivo era o de conseguir mais documentos para fundamentar ainda mais o inquérito policial,” acrescenta Barcellos.

Ele também ressalta o armamento que foi recolhido, quatro pistolas e um revólver. “Importante destacar que desarmamos esse grupo, o qual vinha atuando com ousadia, usando essas armas para ameaçar e intimidar pessoas” conta a autoridade policial. Durante as buscas, cinco cofres foram encontrados e abertos pela Polícia Civil. Neles estavam vários tipos de documentos.

QG ERA NO VALE DOS PINHEIROS

A Polícia Civil descobriu que uma casa de dois pavimentos no Vale dos Pinheiros, era o quartel-general da organização. No local, com infraestrutura de luxo, também eram promovidas confraternizações do grupo criminoso e comemorações. As festas ocorriam um sobrado de dois pisos localizado aos fundos da moradia.

A CASTELO DE
AREIA EM NÚMEROS

Três presos (Um preventivamente e dois em flagrante)
Cinco armas apreendidas (quatro pistolas e um revólver)
Seis carros apreendidos (cinco importados)
R$ 5 milhões em bloqueios de contas bancárias e sequestro de bens
53 policiais entre civis e militares empregados na ofensiva
14 ordens judiciais cumpridas, sendo 13 de busca e apreensão e uma de prisão preventiva
Participação de agentes das DPs de Canela, Igrejinha, Taquara, Três Coroas, Gramado e São Francisco de Paula

Durante buscas, Polícia recolheu armas, droga e dinheiro


1 COMENTÁRIO

Comments are closed.