Da Penitenciária do Jacuí, detento abastecia o tráfico em Gramado

0
2790
Casal foi preso com quase dois quilos de maconha e 43 gramas de cocaína. Divulgação


O fato de estar recluso no sistema penitenciário não impediu que um dos principais traficantes de drogas, na Região das Hortênsias, continuasse comercializando e abastecendo alguns pontos de venda de cocaína e maconha nas cidades de Gramado e Nova Petrópolis.

Foi o que a Polícia Civil de Gramado descobriu ao dar continuidade às investigações da operação que em 22 de junho prendeu na Linha Araripe, Dione Roger da Silva Brando, 29 anos e outras duas pessoas (a sua namorada e um comparsa). A reportagem apurou que Brando está cumprindo pena na Penitenciária Estadual do Jacuí (PEJ), em Charqueadas.

Casal é de Nova Petrópolis

Os investigadores apuraram que mesmo estando encarcerado, ele seguiu dando ordens ao bando que lidera e fornecendo drogas no varejo do tráfico.

A Polícia conseguiu identificar o homem que agia sob o comando de Brando, o qual trazia as drogas até Gramado. Trata-se de Jeferson Santos Panzenhagem, 23 anos.

Ele a sua companheira, Luciane Stahler, 23 anos, ambos de Nova Petrópolis  foram detidos na noite de terça-feira, 22 de agosto, numa ação desencadeada por agentes das DPs gramadense e Regional. Eles foram monitorados por investigadores em dias anteriores as prisões.

Filhos usados para despistar a Polícia

O carro em que o casal estava foi interceptado na Praça de Pedágio, na RS 235, entre Gramado e Nova Petrópolis. Os filhos de três e seis anos de idade de Luciane e Panzenhagem também eram passageiros do veículo.

A Polícia acredita que provavelmente as crianças eram levadas juntas na tentativa de despistar a Polícia em uma possível abordagem. Os irmãos foram entregues a avó materna.

Durante a ação, os agentes encontraram no carro 1,9 quilo de maconha, 43 gramas de cocaína, dinheiro e telefones celulares. As substâncias estavam em uma mochila aos pés de Luciane no banco do carona.

Destino de maconha

“Chamou a atenção que nos tijolos de maconha estava escrito a caneta em um papel branco o nome do traficante a quem deveria ser entregue a droga,” conta o delegado Gustavo Barcellos. Luciane e Panzenhagem foram encaminhados ao Presídio Estadual de Canela.

A Operação Stones

Jeferson Santos Panzenhagem e Luciane Stahler serão acusados de tráfico e associação para o tráfico. A dupla faz parte do bando liderado por Dione Roger da Silva Brando, 29, o qual foi preso na Operação Stones realizada no dia 22 de junho.

Na data, a ofensiva policial desarticulou parte do grupo colocando atrás das grades, Sandro Augusto Francisquetti, 33, conhecido como Cavalo e a namorada de Brando, Sheila Taís Anschau, 23.

Na operação, Juliano Hartmann, 38, o Pijama morreu durante confronto armado com os policiais civis e militares que executaram os mandados de prisão na ocasião.

Ligação com facção criminosa

A Stones foi resultado de seis meses de trabalho policial. Brando e seus comparsas estavam em duas residências na Linha Araripe, na divisa entre Gramado e Nova Petrópolis quando foram detidos.

Os policiais encontraram no porta-malas de um Peugeot 206 3,269 quilos de maconha, 503 gramas de cocaína, 150 gramas de crack, 26 comprimidos de ectasy, uma balança de precisão, R$ 2.058,00 em dinheiro e anotações que indicavam a contabilidade do comércio de drogas que estava sendo chefiado por Brando.

O Gramado News apurou que o traficante tem vínculo com Os Manos. A facção criminosa tem base na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Dione Roger da Silva Brando. Divulgação