Parceria entre Zona Azul e Prefeitura garantirá mais segurança em Nova Petrópolis

0
364
Foto: Francis Jonas Limberger/Comunicação PMNP.


Está em fase de testes, nas ruas centrais de Nova Petrópolis, o novo veículo de fiscalização da empresa Zona Azul, responsável pelo sistema de Estacionamento Rotativo do Município. Dotado de um conjunto de câmeras inteligentes, o carro verificará o pagamento da tarifa nas vagas ocupadas e também atuará na identificação de situações como roubo, furto ou clonagem. O uso do veículo de fiscalização está previsto no contrato assinado pelo Município com a empresa Zona Azul.

Segundo o coordenador especial de Trânsito e Sistema Viário da Prefeitura, Milton César Szimanski, o contrato firmado com a empresa Zona Azul previa o uso do veículo de fiscalização no ano de 2020. “Em comum acordo entre as partes, a implantação desse recurso foi postergada para o ano de 2021 e é por isso que agora foram iniciados os testes”, afirma.

Na fase de testes, as câmeras e o computador de bordo estão sendo calibrados para que fiquem ajustadas ao sistema de estacionamento de Nova Petrópolis. Quando entrar em funcionamento efetivo, o carro de fiscalização contará com a presença de um agente municipal de trânsito, que ficará responsável pelas medidas não relacionadas ao Estacionamento Rotativo.

“As câmeras fotografam e fazem a leitura das placas de todos os carros estacionados na via pública. Ao mesmo tempo, o programa de computador executa uma pesquisa no sistema. Se houver problemas administrativos ou criminais com algum carro estacionado, o nosso agente poderá agir imediatamente. Sem dúvida, será um grande reforço no combate à criminalidade em nosso Município”, afirma Milton César Szimanski.

A Prefeitura de Nova Petrópolis está em contato com a Secretaria da Segurança Pública do Estado para incorporar o carro de fiscalização da Zona Azul ao sistema de cercamento eletrônico do Município. “Neste caso, além dos flagrantes, as imagens das placas ficarão à disposição dos órgãos de segurança para eventuais investigações e outros procedimentos”, finaliza o coordenador.