Operação Mergulhão prende por roubo, extorsão e ameaça

0
4216


Sob o comando do delegado Gustavo Barcellos, na manhã desta quinta-feira, 10 agosto, a Polícia Civil de Gramado desencadeou a Operação Mergulhão, em alusão a alcunha do alvo da mobilização policial. Anderson Lopes, 38 anos, foi encarcerado em cumprimento a mandado de prisão preventiva. Ele foi surpreendido em sua residência na Linha Carazal, no interior do município.

A ordem judicial foi expedida porque Mergulhão é acusado dos crimes como roubo, extorsão e ameaça. Conforme Barcellos, Mergulhão também vinha sendo investigado por tráfico de drogas.

A Polícia apurou que Mergulhão juntamente com outros indivíduos com o uso de armas de fogo subtraiu dois veículos de pessoas que tinham dividas com ele e com outros comparsas de crimes. As dívidas possivelmente tem relação com o consumo de entorpecentes. As investigações revelaram que Mergulhão vinha ameaçando com uso de armamento devedores a qualquer hora do dia ou da noite.

Envolvimento com o tráfico de drogas

Conforme o delegado Barcellos desde 2010, Mergulhão vem sendo monitorado e investigado por envolvimento no comércio de entorpecentes. “Apurou-se que atuava na venda de cocaína”, conta a autoridade policial. Durante a operação, com autorização judicial os agentes da DP gramadense apreenderam dois carros que eram usados por Mergulhão na execução de ações ilícitas. Um dos veículos recolhidos, um Palio branco era clonado tendo sido roubado em Santa Catarina. “A operação Mergulhão prossegue”, garante Barcellos.

Ficha policial do acusado

O acusado foi encaminhado ao Presídio Estadual de Canela. Mergulhão tem histórico policial que incluiu tentativa de homicídio, porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas entre outros delitos.