Oficina de arteterapia é ofertada para terceira idade na Várzea Grande

0
1464
Encontros que iniciaram em 2017 ocorrem todas as sextas-feiras no CRAS da Várzea Grande. Foto: Clara Casagrande/ Prefeitura de Gramado.


Estimular as relações pessoais e a troca de experiências são os objetivos da oficina de arteterapia ofertada para a terceira idade, que ocorre todas as sextas-feiras, no Centro de Referência de Assistência Social – CRAS da Várzea Grande. A oficina, que teve início em 2017, integra o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos da Prefeitura de Gramado, por meio Secretaria da Assistência Social e conta com 15 participantes.

Pinturas, trabalhos manuais, leituras, atividades de familiaridade e confraternização são exercícios desenvolvidos com os idosos. “O importante é que eles tenham autonomia para elaborar o trabalho que preferirem. Sempre trago várias opções e respeito o tempo de cada um. Além de realizarem atividades artísticas, os idosos firmam amizades e trocam experiências. É visível o progresso deles”, conta Raquel Tomasini, professora da oficina.

Além da troca de experiências, as oficinas fortalecem a autoestima dos participantes, como conta Ana Maria Lucy, 65, quer frequenta o local desde julho. “No início, eu achava que em função de minha idade já não era mais capaz de fazer trabalhos manuais e artísticos. Se tivesse oficina todos os dias, eu não faltaria nunca. É maravilhoso!”, admite.

Já para Orlandina Ferreira, 76, os encontros possibilitam novas amizades. “Aqui é o momento de renovar a vida, esquecer os problemas, fazer novos amigos e encontrar pessoas do bem”.

Segundo a secretária da Assistência Social, Ana Maria Lovatto Sartori, os projetos sociais envolvendo a melhor idade também incentivam a inclusão social, a cidadania e o conhecimento acerca de seus direitos. “Implementar ações que ofereçam uma melhor qualidade de vida aos idosos é um dos nossos compromissos à frente do Executivo”, salienta.

Para o prefeito Fedoca – João Alfredo de Castilhos Bertolucci (PDT), “cuidar dos idosos é valorizar a história daqueles que tanto contribuíram com a nossa cidade, com a nossa comunidade. É reconhecer a importância desta parcela da população na construção da nossa identidade”.