O Dilema do Gato

0
301

Cada animalzinho tem seu valor. Cada valor dado tem sua intenção. Mas, será que a intenção de quem dá é a mesma de quem recebe? Pois bem, este é o dilema do gato. Além disso, um felino adorável que necessita de tudo -e mais um pouco. Necessita de calor para se aquecer e dormir aconchegante. Espera por atenção para se sentir presente. Até mesmo um mimo lhe é quisto -quem não gosta de um presentinho? Porém, como nada vem sem um preço, quando não lhe é retribuído, o próprio se é destituído.

Os gatos da vizinhança se conhecem. Tão intrigante que as conversas do telhado são sempre as mesmas: “Não gostei do almoço”; “A água estava muito gélida”; “Ninguém viu que existo”. Quase é possível saber o motivo da saída pelo andar das patas. Infelizmente, como os gatinhos não gostam de esperar, assim que são destratados trocam de endereço como se não fossem de ninguém. Um dilema “danado” e danoso. E, assim, sempre que algo não lhes convém, saem pedir a outro alguém.

Em verdade, os outros tipos de animaizinhos também não lhe são dessemelhantes. Há muitos bípedes vivendo o dilema do gato. É só o fato de no almoço lhe servirem espinafre que uma pizza do vizinho lhe espera. Tão engraçado, se as pessoas que lhes cercam não lhes são receptivas, basta um olhar incógnito para uma saída assertiva. E, dia após dia, experienciamos o dilema do gato. Aliás, já não está na hora do mimo?

Dieison Barcarolo