Nova Petrópolis lança campanha audiovisual de combate ao Aedes aegypti

0
894
Equipe da Vigilância Ambiental em Saúde produziu vídeos inspirados em memes. Foto: Divulgação.


A Secretaria de Saúde e Assistência Social de Nova Petrópolis, por meio da equipe da Vigilância Ambiental em Saúde, preparou uma campanha de conscientização sobre o combate ao Aedes aegypti, mosquito vetor da dengue, da chikungunya, do zika vírus e da febre amarela urbana.

Os vídeos baseiam-se no “meme do caixão”, amplamente divulgado na Internet e redes sociais para alertar sobre situações em que o desfecho pode ser fatal. “Adaptamos o vídeo para apresentar, de forma lúdica e informativa, algumas medidas de eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti. No nosso vídeo,quem se dá mal é o mosquito”, salientou o coordenador da Vigilância Sanitária e Ambiental em Saúde, Rafael Aguiar Altreiter.

A dengue é uma doença febril grave causada por um vírus transmitido pela picada do Aedes aegypti infectado. A fêmea do mosquito tem preferência por água com baixa matéria orgânica e por isso a necessidade de não deixar exposto qualquer objeto capaz de acumular água limpa. 

Além da campanha audiovisual, ao final de maio será lançado um boletim mensal com informações locais sobre a situação do Município em relação as doenças e o combate ao vetor. Outra medida que será retomada é a instalação das placas informativas itinerantes, agora mais resistentes ao tempo e a depredação. Elas devem permanecer nos bairros por até 15 dias apresentando dicas de como evitar a propagação do Aedes aegypti. Na continuidade de ações, está prevista para junho, durante a Semana Municipal do Meio Ambiente, mais uma mobilização para recolhimento de pneus inservíveis.

Em 2020 a Secretaria Municipal de Saúde não notificou nenhum caso suspeito de dengue. Nova Petrópolis é considerada infestada pelo vetor desde abril de 2018 e este ano já foram registrados 61 focos do mosquito até o momento. O principal criadouro são os reservatórios de água, como caixas d´água, toneis e baldes que muitas vezes são encontrados sem tampas ou telas na sua cobertura. Por ser um mosquito doméstico, o sucesso das ações depende da participação da população e a melhor forma de evitar a doença é com a eliminação dos criadouros.

Nova Petrópolis conta com dois agentes em saúde concursados e cinco agentes em saúde emergenciais, que realizam vistorias nos imóveis a cada dois meses. Neste momento de pandemia, as inspeções são realizadas nas áreas externas dos imóveis, com os servidores utilizando máscaras e mantendo distanciamento seguro, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde. Todos agentes em saúde estão devidamente identificados com uniformes e crachás e podem ter sua ação confirmada pela Secretaria Municipal de Saúde em casos de dúvida.

A Secretaria de Saúde e Assistência Social de Nova Petrópolis possui Laboratório de Entomologia e profissional próprio para identificação do material coletado, conferindo celeridade à identificação das larvas e consequente ação preventiva.

A Prefeitura de Nova Petrópolis possui serviço de atendimento a denúncias e qualquer irregularidade deve ser comunicada à Vigilância Ambiental em Saúde. Para esclarecer dúvidas e obter mais informações: (54) 3298-2665 ou ambiental@novapetropolis.rs.gov.br.

Faça a sua parte, elimine criadouros!

Cada morador deve inspecionar seu imóvel eliminando criadouros do mosquito. Esta atividade deve ser repetida uma vez por semana, conforme orientação da Vigilância Ambiental em Saúde. Ao levar flores nos cemitérios, a população deve optar por vasos com o fundo perfurado e pela retirada do invólucro plástico dos arranjos antes de expô-los ao tempo.

Além disso, o fechamento de toneis, barris e caixas d’água com tampa, a remoção de folhas e galhos das calhas de água, a colocação de lixo em sacos plásticos em lixeiras fechadas, o emborcamento de garrafas, o acondicionamento correto ou a destinação adequada dos pneus, a manutenção de lonas plásticas bem esticadas, por exemplo, são medidas que combatem o mosquito.