“Natal deveria ser comemorado todo dia”

0
1134


Pastor da Igreja Metodista de Gramado.

Para a Igreja Metodista o que é o Natal?

O Natal para a Igreja Metodista tem a ver com o nascimento de Jesus.
Uma época de novo nascimento; nova esperança. O Natal vem para dividir o Antigo
do Novo Testamento. Então, Jesus nasce para trazer a Boa Nova da salvação para
àqueles que não tinham esperança. Àqueles que não encontravam um novo caminho.
Àqueles que já não acreditavam na vida. E, de repente Jesus nasce para trazer a
renovação da vida. Este é o Natal.

E, qual foi seu primeiro contato com o Natal?

Quando eu era criança. Na igreja. Sempre fui evangélico metodista. Sou de Angola e lá Natal é festa todos os finais de semana. Tem música, tem dança, tem uma alegria. Eu não lembro de ter passado nenhum Natal em casa; todos na Igreja de tão bom que era.

Como você se percebia dentro desse espírito natalino na Igreja
Metodista?

Eu me percebia como alguém muito feliz. Pertencendo a uma família muito
maior que a minha de sangue. O Natal sempre é marcante. A época do Natal que
marca é sempre diferente. Parece que a alegria das pessoas é maior. Assim como
eu vivia na minha infância o Natal ele representa a alegria. E, essa alegria,
sempre era especial de um ano para outro ano. Maravilhoso celebrar o Natal.

Quando nós vemos hoje as decorações e o desenvolvimento da cidade o que
isso remete a você?

Não sou contra festa em Gramado. Acho que é bom. A festa é boa. É bom
até celebrar aqui esta data. Mas, não deveria ficar só nesta celebração
festiva. Deveria celebrar, também, a vida de Cristo. Isso que é a essência das
pessoas. Celebrar a vida de Cristo. Celebrar o exemplo de Cristo. O novo
nascimento. Não só festa. Precisa também ter esse momento de reflexão e a
mudança no coração das pessoas também.

Como pastor, qual sua percepção dos fiéis dentro desse mês de dezembro?
É igual ou diferente dos outros meses do ano?

É diferente. As pessoas se preparam mais. Se enfeitam mais. Lavam as
casas. Fazem comida especial. As famílias se unem mais. E, por outro lado,
também, percebo que tem seu lado negativo também. Pois, o Natal deveria ser
celebrado o ano inteiro. “Já não sou eu que vivo, mas Cristo que vive em mim”.
A minha vida durante o ano deve ser uma celebração. Que tipo de celebração é
essa? Amar o próximo; amar a família. Respeitar e seguir os mandamentos e fazer
aquilo que o Espírito Santo manda. Me parece que durante o ano, não só aqui na
igreja, acho que as pessoas só se lembram na data. Aliás, uma data específica.
Dia 25 a dia 1
º de janeiro. Aí as pessoas
ficam com o coração bondoso, receptivas. Os que brigavam já não brigam tanto.
Mas, quando volta fica tudo normal como era antes. É estranho.

Tem alguma semelhança ou alguma diferença de como é celebrado aqui ou na
Angola o Natal?

Sim. Lá é mais intenso. É mais festivo. É mais vibrante. Aqui é um pouco
mais moderado, é mais tranquilo. Não estou falando que lá é melhor ou que aqui
é pior. É que são diferenças. Mas, o espirito é o mesmo. A semelhança entre
aqui e na Angola é que para as pessoas parece que durante o ano inteiro parece
que o Natal não existe. E, chega naquela época… acho que deveria de ser
celebrado todo dia o Natal. Seria bom porque quem não gosta de se amar todo dia.
Quando se celebra o Natal todo dia você não precisa ver ninguém dormindo na
rua. Queria que as pessoas fossem solidárias o ano inteiro. Que coisa boa…
não precisava de crianças perdidas. Famílias, alguns têm muito outros não tem
nada. Hoje não se divide nada. A violência aumenta mais. Então, se se celebra o
Natal todo dia, até a política é melhorada. Ninguém iria pensar só em si. Iriam
pensar na população. É o conjunto que faz melhorar a vida. Seria uma vida
tranquila. O básico para viver tranquilamente se teria. Não teria guerras.
Somos irmãos.

Como você vê a falta do espiritual no meio social hoje?

É um desastre. Quando falta a questão até na família é um problema. Aí fica naquele materialismo exacerbado e as pessoas em vez de adorar a deus passam a adorar as coisas. Não respeitam nem o pai, nem a mãe; quem dirá teu inimigo. Sabemos que o material não preenche e não traz felicidade em si só. Se você não tiver a base espiritual que vai te ajudar a usar esse material como ferramenta para ajudar as pessoas. Se as pessoas só pensarem em si ninguém vai ser feliz. Até quem tem dinheiro tem que viver com um montão de seguranças. Não se isso é vida.

Qual mensagem do Natal você deixa?

 A mensagem que eu deixo é sempre a mesma: vamos obedecer a Cristo. Vamos viver como ele mandou. Vamos ser coerentes. Vamos estudar a Bíblia. Vamos buscar mais as coisas espirituais. Buscar primeiro o Reino de Deus e a sua justiça. Isso é que faz um mundo melhor. Amém.