Movediça

0
1457


foi com o intuito de ser diferente que seu
avô deu a seu pai o nome de Sergio,
sem o acento.
Edson começou como pintor
graças a seu pai,
mais conhecido como Vieira –
sobrenome que liga essas três gerações

nascido na capital e crescido lá
no mesmo bairro
sempre perto da oficina do pai
Edson era um caipira da cidade grande,
que vivia perto de seu famoso genitor
pois Vieira era como que uma celebridade
da rua Marquês de Abrantes
que fazia ponte entre gente de toda sorte

se alguém precisava de algum serviço
ou de alguma ajuda,
era comum passar no Vieira
onde sempre havia gente proseando

foi então que
por uma súbita falta de pintores
Edson fora indicado para ajudar a
pintar imóveis

e deu certo
porque Edson gostava de ficar em silêncio
observando o pincel ir e vir;
ele era zeloso e fazia questão de espalhar a tinta
cuidadosamente

por fim, depois de acabar o serviço,
alisava a parede com a mão leve
para conferir a qualidade de seu trabalho.
ali ele tinha domínio do que estava fazendo,
podia garantir que tinha ficado bom.

na vida, contudo, nada era liso
a cada complicação ele se perguntava
“por quê? por quê?”
e olhando para Humberto naquela situação
não foi diferente:
“por quê? por quê?