Exposição comemora os 35 anos de carreira da artista gramadense Rita Gil

0
345
Rita Gil. Foto: Marcelo Gil Tempes.


Arquiteta e urbanista, artista visual e ativista cultural, Rita Gil tem seu atelier em Gramado, sua terra natal. Estudou com Vera Wildner, Fernando Baril, Mara Caruso, Patrício Farias, Danúbio Gonçalves, Brito Velho, Astrid Lindenmayer, Mário Palermo, Elton Manganelli e Caé Braga. Rita dedica-se a pintura, desenho, escultura, gravura, colagens, arte têxtil e outras várias formas de expressão artística.

Com uma trajetória que transcorre 35 anos dedicados à arte, a gramadense retrata assuntos como: religiosidade, política, moda, mulheres e cultura regional de uma forma inerente, quase como uma assinatura.

“Não é possível pensar no trabalho de Rita Gil sem pensar em planos de cores sólidos que contrastam com imagens pacientemente desenhadas com a técnica de pontilhismo. O seu domínio sobre a técnica é eminente, especialmente nesta retrospectiva, observamos que a virtude da artista é nata, estando evidente desde suas primeiras obras”, comenta a galerista Marina Dal Ponte.

Desenha desde os seis anos de idade e inconscientemente, foi inspirada por lições de arte em sua própria casa: com sua mãe, modista, com as avós, que bordavam, com o avô, escultor. Era vizinha de D. Elisabeth Rosenfeldt, a criadora da obra Kikito e ainda criança fazia visitas ao seu atelier.

Com uma carreira consolidada, formada por 25 exposições individuais e inúmeras coletivas nacionais e internacionais, Rita leva Gramado para o mundo. Sua arte já esteve exposta por vários países entre eles Brasil, México, Colômbia, Chile e Argentina, Canadá, Irlanda do Norte, Portugal e França, no Museu do Louvre.

A Mostra

Esta mostra individual de Rita Gil é um marco dos 35 anos de carreira da artista. A retrospectiva que leva o título de Rita Gil 35 Anos de Arte, apresenta ao público as obras mais significativas que guardou no seu acervo durante a sua carreira.

As várias fases estão divididas em Política, Regional, Sacra e Feminino:

Fase Política: Desenvolveu-se durante anos 80 e 90 onde a política fazia parte do dia a dia do povo Brasileiro.

Fase Regional: Cabeças Cheias de Histórias onde registra de maneira lúdica a história dos Campos onde viveram seus antepassados açorianos.

Fase Sacra: Acompanha Rita durante toda a sua carreira, sempre permeando com outras fases. A artista tem a religiosidade aflorada e mostra isso nos seus santos.

Feminino: Sendo uma mulher de vanguarda, o feminino e a moda tornaram-se uma forma de expressão para a artista, assuntos recorrentes durante toda a sua trajetória.

RITA GIL

RETROSPECTIVA: 35 ANOS DE ARTE

Visitação de 10 de setembro a 10 de outubro de 2021
De segunda à sábado das 10h às 18h
Galeria Arte 12B
Rua Dr. Ricardo Sturmhoffel, 120, Centro de Gramado-RS