Missa marca o lançamento do projeto Memorial Walter Bertolucci

0
1502
Foi o padre Lídio quem deu a bênção nas Bodas de Ouro do casal Walter e Edelvira Bertolucci. (Foto em anexo. Crédito: Acervo da Família).


O projeto Memorial Walter Bertolucci terá sua primeira ação neste sábado (12), às 18h, com uma missa concelebrada na Igreja Matriz São Pedro. O pároco Celestino Fritzen irá comandar o rito ao lado de padres convidados. O cônego Lídio Schneider, que atualmente
reside em Dois Irmãos, virá especialmente para a missa in memoriam. Bastante querido na
comunidade gramadense, o religioso possui grande vínculo de amizade com a família do ex-prefeito. Quando era padre em Gramado, Lídio deu a benção pelas bodas de 50 anos de
casados de Walter e Edelvira.

O Memorial

O Memorial Walter Bertolucci será um conjunto de ações em busca da valorização das origens da nossa cidade. Com forte influência política, Walter Bertolucci usou de sua visão
extremamente arrojada e empreendedora em favor do desenvolvimento de Gramado. O projeto vai englobar ações de cunho histórico e também de caráter social, buscando perpetuar este que foi um de seus maiores legados. Uma exposição iconográfica sobre vida e obra do líder da comissão emancipacionista de Gramado, a edição de um livro e a inauguração de um monumento também estão previstas.

Sobre Walter

Walter Bertolucci nasceu em 13 de maio de 1921. Filho de Fioravante e Rosa Bertolucci, casou com Edelvira de Castilhos com quem teve cinco filhos: Perciano, Maria do Carmo, Arlete, Fabiano e João Alfredo. Em 1951, aos 30 anos, Walter era vereador por Taquara. Gramado era 5° Distrito de Taquara e os gramadenses pleiteavam a emancipação. Após uma primeira tentativa frustrada, Walter liderou com sucesso a segunda comissão emancipacionista. Em 15 de dezembro de 1954, a Lei 2522 criava o Município de Gramado na gestão do governador Ernesto Dornelles.

Em fevereiro de 1955, foi eleito primeiro prefeito de Gramado pela coligação PTB/PRP. Tinha como vice Leopoldo Rosenfeldt. O primeiro mandato de Walter terminou em 1959. Em 1960, Walter foi encarregado do assentamento da primeira reforma agrária do Rio Grande do Sul em terras do governador Leonel Brizola.

Em 1962, foi eleito deputado estadual. Em 1968, foi reeleito prefeito de Gramado, mas após 90 dias teve seu de mandato cassado pela Ditadura Militar.

Depois do golpe, Walter deixa a vida pública de lado e passa a focar nos negócios da família. Walter morreu em 2008, aos 87 anos. Mais informações em: www.memorialwalterbertolucci.com.br