Meio Ambiente de Canela encaminha galos de rinha para recuperação

0
495
Foram recolhidas 83 aves entre galos, galinhas e pintos. Foto: Comunicação Canela.


A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Trânsito e Mobilidade Urbana de Canela apreendeu os galos de rinha flagrados após denúncias recebidas pelo 2º Pelotão Ambiental da Brigada Militar, no bairro Bom Jesus, na segunda-feira (23). As aves foram recolhidas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente na quarta-feira seguinte, já que o proprietário ficou como fiel depositário, com apoio do 2º Pelotão Ambiental de Canela.

Foram recolhidas 83 aves entre galos, galinhas e pintos. Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente Jackson Müller, elas foram levadas a um local que lhes favoreça bem-estar, a fim de serem desintoxicadas e reaprender a conviver com outras de sua espécie.

Müller evidencia que se utilizar de galos de rinha não é prática esportiva, mas sim inconstitucional e ilegal, proibida no país desde 1934 pelo Decreto nº 24.645. Inclusive, a Lei dos Crimes Ambientais (nº 9.605/98) não admite “atos de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados”. No caso dos galos de rinha, os responsáveis amputam as esporas naturais para fixação das artificiais, além de retirar as penas do ventre, das pernas e das asas

As aves são usadas para satisfazer o sadismo de homens que querem vê-las duelando até a morte. O ato implica sofrimento demasiado, já que o crime ambiental se configura também antes das lutas pelas condições de manutenção e aos maus-tratos aos quais são submetidos.

“Por tudo isso, nós vamos intensificar a fiscalização para flagrar mais ocorrências desse crime terrível”, diz o secretário de Meio Ambiente Jackson Müller. Para isso, pede-se ajuda da comunidade, que pode ligar para o telefone 3282.5173 (Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Urbanismo e Mobilidade Urbana) ou para o 2º Pelotão Ambiental da Brigada Militar, no telefone 3282.8547, resguardado o sigilo do denunciante.