Líder de quadrilha de assaltantes está preso

0
1488
Polícia encontrou capuz usado no roubo contra proprietário de mercado. Foto: Polícia Civil


Escondido em uma casa na Rua Patrício Zini, no bairro Bom Jesus, em Canela, a Polícia Civil localizou o homem apontado como o líder de uma quadrilha suspeita de realizar uma série de assaltos contra empresários no município.

Por volta das 16 horas, desta terça-feira, 12 de setembro, Leandro Henrique Brussius Foss, 41 anos, o Piti, foi surpreendido por três agentes e um delegado enquanto dormia em um dos quartos da residência.

A moradia pertence a uma mulher das relações do acusado. Ela disse aos policiais que não sabia que Piti estava foragido e estava envolvido com ações criminosas. Contra ele, havia uma ordem de prisão temporária (cinco dias), expedida pelo Judiciário de Canela.

As investigações indicam que Piti foi o mentor do assalto que teve como alvo, os proprietários de um mercado na cidade. O ataque ocorreu por volta das 20 horas de 4 de setembro, onde um casal e dois filhos menores de idade sofreram agressões físicas como socos, chutes e coronhadas.

As vítimas, incluindo as crianças também foram amarradas, amordaçadas e trancadas em uma peça da casa localizada no Rancho Jane, próximo ao Saiqui.

A família ficou sobre a mira de três revólveres vindo a sofrer ameaças de morte.

Os bandidos fugiram com uma quantia de valores, pertences pessoais das vítimas, armas e munições do empresário e também com uma Hilux que pertencia ao empresário. A quadrilha abandonou a camionete próxima a praça de pedágio de São Francisco de Paula.

Piti abrigou criminosos forasteiros

Piti possuí uma lavagem de veículos no Canelinha, mesmo bairro onde reside. Ele vinha cumprindo pena no Presídio de Canela porque foi preso em 2016 pela DP canelense.

Na época, agentes detiveram criminosos de fora da cidade escondidos em sua casa. O propósito do grupo era executar uma vários roubos em solo canelense, mas a Polícia Civil conseguiu evitar que o plano fosse colocado em prática.

Desde que deixou a cadeia recentemente, Piti conforme apurou a Polícia Civil, estava atraindo bandidos forasteiros, principalmente de Bento Gonçalves e Caxias do Sul para efetuarem assaltos contra o comércio e residências.

O delegado Vladimir Medeiros, não descarta que Piti articulou outros quatro assaltos contra empresários em Canela. “Ele é um cara perigoso, que andava armado, o último assalto foi um fato grave, crianças sofreram ameaças de morte com arma de fogo. Nós tratamos o caso como prioridade,” comentou Medeiros.

“Temos mais uma prisão para ser cumprida. A expectativa é de que eu represente pela prisão preventiva dos envolvidos,” acrescentou o delegado. Piti tem histórico policial que inclui crimes como roubo, furto, receptação e tráfico de drogas.

Leandro Henrique Brussius Foss, vulgo Piti, tem antecedentes criminais por roubo, furto e receptação de drogas. Foto: Polícia Civil
Polícia Civil recuperou arma e objetos furtados da família de empresário. Foto: Polícia Civili

Ladrões moravam em Caxias do Sul

A quadrilha chefiada por Piti foi desbaratada na segunda-feira, 12 de setembro. Três homens e uma mulher foram detidos durante operação da DP local com apoio da Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec), em Caxias do Sul.

Eles são apontados como os executores do assalto a residência do casal proprietário de um mercado em Canela. O crime ocorreu no dia 4 deste mês. Foram detidos Bruna Maia Pereira da Silva, Éric Cezar Maia Daniel, André Bicca Lopes e Shaidi Daniel Batista.

Os investigadores descobriram que Bruna tinha uma relação de amizade criminosa com Piti, sendo com ela que o bandido fez contato para recrutar os demais ladrões para assaltarem os empresários no último dia 4, no Rancho Jane.

“Ele atraía criminosos de fora da cidade como manobra para dificultar a identificação deles por parte da Polícia Civil”, conta o delegado Medeiros.

Na DP, durante interrogatório Piti ficou em silêncio alegando que irá se manifestar somente em juízo. O bandido estava acompanhado de um advogado. Piti foi recolhido ao Presídio Estadual de Canela.