Levantamento sobre criminalidade em Canela registra queda em alguns índices

0
3746
Foto: DP Canela


A Polícia Civil de Canela divulgou, na tarde desta quinta-feira (24), dados sobre a criminalidade no Município no ano de 2018. Os números, cuja fonte são dados oficiais da Polícia Civil, apresentam queda significativa em grande parte dos crimes.

O monitoramento realizado pela Delegacia de Polícia contabiliza prática de crimes desde o ano de 2012, comparando a incidência dos principais crimes na cidade, sendo utilizados dados oficiais da Divisão de Planejamento e Coordenação da Polícia Civil (DIPLANCO).

O Delegado Vladimir Medeiros, titular da Delegacia de Polícia de Canela e responsável pela compilação dos números, referiu que os crimes patrimoniais estão, ano a ano, tendo uma incidência de registros cada vez menor, seja os praticados na cidade com ou sem violência (furtos e roubos). A autoridade policial destacou a positividade dos índices avaliados, atribuindo ao trabalho das polícias na região o resultado verificado. Medeiros destacou, por exemplo, que o número de prisões em flagrante realizadas na cidade em 2018 foi novamente maior do que em 2017, circunstância que tem se repetido ano após ano em Canela, tratando-se de mérito devido ao trabalho feito pelos policiais.

Destaca-se a queda no número de ocorrências policiais registradas, que passou para 5137 em 2018 (foram 5707 em 2017 e 5987 em 2016).

Referem-se, ainda, as quedas nos registros de roubos, que somaram 58 no ano de 2018, contra 84 em 2017 (foram 110 em 2016) e nos furtos, que somaram 627 no ano de 2018, contra 833 em 2017 (foram 1076 em 2016).

Destacam-se as quedas nos registros de furtos em veículos, em residência, arrombamentos a estabelecimentos comerciais, de telefone celular, de abigeato e de veículo (que passaram de 48 em 2017 para 34 em 2018). Aumentaram, no entanto, os números de arrombamento a residências, que passaram de 92 em 2017 para 110 em 2018.

Quanto aos roubos, que são praticados com violência ou grave ameaça às vítimas, os números de registro também apresentaram melhora significativa, com queda acentuada no ano, incluindo-se os delitos de roubo a pedestre (de 45 para 30), a estabelecimentos comerciais (de 10 para 7), com lesões (de 4 para 1) e a residência (de 5 para 3). Registrou-se também a queda no número de homicídios. Foram registrados 6 assassinatos em Canela em 2018, sendo que, em 2017, foram 7

O Delegado Vladimir Medeiros destacou novamente que, apesar das dificuldades enfrentadas pelo órgão policial na cidade no ano de 2018, o trabalho e a dedicação dos policiais civis canelenses resultaram em apreensões e prisões significativas, o que fez com que criminosos, inclusive líderes, fossem e permanecessem presos, destacando a atividade de investigação e inteligência policiais. O resultado do trabalho é verificado pelo número de prisões em flagrante, que aumentou novamente em 2018, passando para 204. Em 2017 haviam sido 185 prisões e, em 2016, 156 (sendo que foram 133 em 2015). A autoridade policial reiterou o compromisso de sua equipe em buscar ainda melhores resultados para cidade em 2019, destacando a importância da segurança para cidadãos canelenses e turistas na cidade.