Leucemia Viral Felina: um grande problema na clínica médica de felinos

0
649

Você “gateiro”, já ouviu falar na tão temida FeLV? O vírus da leucemia felina (FeLV) pertence ao gênero Gammaretrovirus da família Retroviridae, que afeta o sistema imunológico do gato, deixando-o mais vulnerável e facilitando o aparecimento de infecções secundárias por bactérias ou mesmo de alguns tipos de tumor.

A infecção acontece por meio da exposição oronasal ao FeLV presente em secreções, do contato direto entre os animais, do uso em conjunto de vasilhas de alimento e por meio de brigas.

Felinos que apresentam a viremia liberam vírus na saliva, na secreção nasal, nas fezes e no leite. É uma doença na maioria das vezes silenciosa e, quando diagnosticada de forma tardia, pode não ter tratamento eficaz.

Os sinais clínicos são inespecíficos, mas o animal doente pode apresentar perda de peso, diarreia, febre, vômitos, ritmo cardíaco acelerado, aumento na frequência de urinar, secreção excessiva nos olhos, anormalidade nas gengivas, cicatrização lenta e infecções crônicas em ferimentos na pele.

Apesar de não haver cura, o animal infectado com a leucemia felina pode ter uma vida normal, dependendo da manifestação da doença e dos cuidados adotados.

O primeiro passo para a prevenção da Felv é confirmar se o seu bichano está livre da doença. Para isso, existe o teste rápido, que atestará a presença da doença ou não.

Visando diminuir a incidência da FELV, é preciso que seja feita a vacinação. Caso seu bichano não seja vacinado contra a Felv, através da vacina quíntupla, contate já o seu médico veterinário de confiança e agende já a vacinação!

Victor Casola
Médico veterinário | CRMV/RS: 17472
Instagram: @veterinariovictorcasola
WhatsApp: (54)999291212