Instituto interessado em comprar o São Miguel realiza visitas técnicas ao hospital

0
1687
Casa de saúde pode ser vendida por até R$ 17 milhões. Foto: André Aguirre


Quatro representantes do Instituto Brasil Renovação Saúde realizaram entre segunda e terça-feira, dias 4 e 5 de setembro respectivamente visitas técnicas ao Hospital Arcanjo São Miguel (HASM).

As avaliações fizeram parte do movimento de venda da casa de saúde que tem como mantenedora a Associação Franciscana de Assistência à Saúde (Sefas), de Santa Maria.

O instituto tem matriz em São Paulo e unidades no Rio Grande do Sul. Além do grupo paulista também estão interessados na aquisição do São Miguel, um grupo hospitalar de Goiás e outro formado por médicos locais.

As avaliações foram acompanhadas pelo presidente da Comissão Interventora do São Miguel, Jeferson Moschem, por integrantes da Sefas e por uma representante da Prefeitura. Os administradores e consultores enviados pelo Instituto Brasil Saúde verificaram a infraestrutura, logística e equipamentos.

“Também nos solicitaram alguns dados, como balanço financeiro, número de funcionários e passivo trabalhista entre outras informações,” conta Moschen. Uma nova visita técnica deverá ser agendada.

O chefe do Executivo gramadense, Fedoca Bertolucci já manifestou anteriormente que tem esperança que o São Miguel seja vendido até o fim de setembro. A entidade recebe recursos mensais dos cofres do município.

Valor de venda chega a R$ 17 milhões

Informações extraoficiais indicam que a Sefas colocou o hospital a venda por valores que variam de R$ 15 a R$ 17 milhões. A Associação Franciscana adquiriu o São Miguel da antiga mantenedora da casa de saúde em 31 de outubro de 2013, por R$ 10, 8 milhões.

O São Miguel está sob intervenção administrativa da Prefeitura desde 29 de fevereiro de 2016 por má gestão.

Há oito meses, o estabelecimento vem operando no vermelho. Atualmente o déficit acumulado é de R$ 2 milhões. No dia 25 de agosto, o governo gramadense renovou pela quarta vez a intervenção prorrogando-a até 21 de fevereiro de 2018.