Hortênsia: Flor símbolo de Gramado inspira projetos e artistas

0
6700
Sônia Costa é artista plástica e sente-se realizada ao pintar as hortênsias de Gramado em suas telas. Foto: Arquivo Pessoal.


Estipulado pela Lei Municipal 977/1990, 7 de julho se tornou o Dia Oficial da Hortênsia em Gramado. Desde o ano passado está sendo montada uma comissão para elaborar um projeto com o objetivo de resgatar as hortênsias como símbolo máximo da cidade. Contudo, unindo forças com entidades sem fins lucrativos, como as mãos Fraternas, iniciativa privada como a Hortense – símbolo de proteção, comunidade em geral e a escolar, a Prefeitura Municipal, estabeleceu sob a coordenação da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, o Projeto “Jardim das Hortênsias”.

As Hortênsias estão espalhadas por vários lugares da cidade, inclusive no Lago Negro. Foto: Internet.

O projeto visa tornar a hortênsia, além de flor símbolo do turismo, também um indicador da sustentabilidade ambiental para Gramado. De acordo com o plano elaborado pela secretaria de meio ambiente, a proposta está diretamente ligada ao impacto que sua ausência tem causado na paisagem cultural do município, principalmente, devido ao acelerado crescimento da cidade nos últimos anos.

Outros objetivos do Projeto

Além do turismo e sustentabilidade, o Projeto “Jardim das Hortênsias” tem como intuito fazer com que a comunidade local, turistas e visitantes tenham consciência da importância da hortênsia como referência para região e símbolo para o município.

Como legado natural da cidade, também se requer com a proposta, promover o plantio,  visando ver a hortênsia renascer. Valorizar a história autóctone em detrimento das ações do desenvolvimento acelerado da ampla urbanização e festejar a hortênsia em sua beleza e responsabilidade histórica também são elencadas como objetivo da proposta.

Ações propostas pelo “Jardim das Hortênsias”

Dentre as ações do Projeto “Jardim das Hortênsias” estão as atividades de educação ambiental, sensibilização da sociedade e plantio da muda nas escolas.

Em locais definidos como praças, vias, outras áreas públicas, de lazer tanto na área rural como urbana, o plantio será realizado pela comunidade escolar e parceiros das entidades sem fins lucrativos. A proposta também visa realizar um evento simbólico na época de floração da flor.

Conceito e Marca

Baseado no conceito de resgatar e relembrar a hortênsia como parte do cenário típico de Gramado, como também despertar a consciência das pessoas sobre a importância da flor para a história e contexto cultural do município, criou-se a marca do Projeto.

De acordo com a secretária do Meio Ambiente, Rosaura Heurich, a hortênsia é um indicador de sustentabilidade. ” Onde houver hortênsias, há cuidado com o meio ambiente e com a paisagem da memória cultural e patrimônio da cidade”, destaca.

Hortênsias e Gramado: Um breve histórico

Em 1940 – Oscar Knorr adquire as terras em Gramado, transformando-as, na época, numa bela propriedade rodeada por bosques e flores.

Em 1958 – 1º Festa da Hortênsia: descrever mais das motivações e responsáveis pela ideia e evento;

A primeira Festa das Hortênsias foi realizada sob inspiração de Oscar Knorr e Walter Bertolucci nos dias 7 e 8 de dezembro de 1958. E foi tão bem recebida pela comunidade gramadense e pelos visitantes, que logo passou de um simples evento ao festejo máximo no município, por sua originalidade e esmero com que foi organizado. E o sucesso alcançado com a festa apresentou ao Rio Grande do Sul, o município, destinado ao sucesso turístico que o tempo nos confirma até hoje. Desde então, Gramado leva junto ao seu brasão e sua bandeira a hortênsia como símbolo de embelezamento da paisagem e cuidado para com a cidade.

Por volta de 1960 – “(…) foi iniciado o trabalho de execução do plano de plantio de mais de um milhão de pés de hortênsias à margem dos caminhos, ruas e rodovias de Gramado (…) orientado por Oscar Knorr cognominado de “Rei das Hortênsias” e grande entusiasta do turismo organizado”. (Reportagem de Hugo Daros para o Correio do Povo em 27/06/1962, Retirado do livro de Ilga K. Knorr: “Parque Knorr – A história de um sonho”, de 2000).

Em 1961 – criada a  Lei Municipal 101/1961 que institui o nome turístico de Gramado: “Gramado, Jardim das Hortênsias”;

Em 1983 – criada a Lei Municipal 697/1983 que estabelece o dia 21/06 de cada ano, como dia oficial da Hortênsia.

Desde 1986 – Gramado integra a Região das Hortênsias, polo turístico do Rio Grande do Sul que abrange, também, os municípios de Nova Petrópolis, Canela e São Francisco de Paula.

Em 1990 –  aprovada a Lei Municipal 977/1990 que altera o artigo 1.º da Lei 697/1983, indicando o dia 07/07 como dia oficial da Hortênsia.

Em 2017 – Designação da Comissão para elaboração do Projeto Renascimento da Hortênsia no Município de Gramado/RS.

Em 2018 – Início da execução do projeto.

“Em Gramado, para qualquer lugar que você olhe, você vê hortênsias”.

É assim que a artista plástica Sônia Costa enxerga a cidade. Há 23 anos anos formada em artes plásticas, Sônia reside em Gramado desde 2008. Conta que nesta época intensificou suas pinturas de hortênsias em óleo sobre tela e peças de madeiras.

A artista plástica em 2011 ingressou na Casa das Artes, no Lago Negro, onde tem exposição e comercialização permanente. Desde então tem participado de Exposições no Centro de Cultura, Feira Feito em Gramado, Pintura das Renas e Quebra-nozes, Vila de Natal e em seu atelier no Centro de Cultura tem ministrado aulas de pintura óleo.

Sônia comenta que na sua casa tem diversas variedades e cores. “Com esta visão tão próxima é possível reproduzir com riqueza de detalhes toda sua beleza, a minha preferência é pela hortênsia azul em função da sua leveza e intensidade do tom”, revela a artista.

Para ela, pintar hortênsias é uma realização pessoal. “Gratificante pois ao final o resultado fica estilizado não perdendo a ideia do figurativo, principalmente por ser uma flor muito difícil de ser pintada”.