Gramadozoo trata filhotes de gambás órfãos

5
2133
O parque acolhe todas as espécies – independente do preconceito humano – e dá o atendimento necessário. Foto: Halder Ramos /Divulgação Gramadozoo.


Proteger os animais da fauna brasileira é um dos pilares do trabalho do Gramadozoo. O parque acolhe centenas de animais vítimas de maus tratos humanos. No Dia Mundial dos Animais, que é comemorado hoje, 4 de outubro, um exemplo da dedicação da equipe com a vida animal são sete gambás órfãos atendidos pelos técnicos. Filhotes de três mães diferentes que foram mortas por atropelamento, pauladas ou pura maldade humana recebem cuidados especiais no parque. Não fosse a dedicação da equipe certamente não sobreviveriam.

O responsável técnico do Gramadozoo, Renan Stadler, destaca que os gambás acabam mortos por preconceito. O veterinário revela que uma das fêmeas foi levada ao zoo pela equipe da Patrulha Ambiental da Brigada Militar com 10 filhotes. “Nessa ninhada, somente um filhote sobreviveu. Foi a própria esposa do agressor que denunciou os maus tratos, que custaram a vida da fêmea e dos filhotes”, conta Stadler. “É um animal que não faz mal nenhum. Não são eles que invadem nosso espaço, mas nós que invadimos os seus habitats”, complementa. Conforme o veterinário, gambás não urinam em direção aos humanos. “Ele urina quando está ameaçado, mas não sai lançando o odor”, explica.

Stadler observa que os sete órfãos tratados no zoo estão na fase da alimentação sólida: frutas, ovos e carnes. Quando atingirem a maturidade, com autorização do Setor de Fauna da Secretária Estadual do Meio Ambiente, os animais devem ser reintroduzidos na natureza. “Além da conservação da fauna, nosso trabalho também é de educação ambiental para reduzir o número de casos de maus tratos”, afirma.

Outro exemplo da atuação dos zoológicos em defesa dos animais são dois quero-queros ave-símbolo do Rio Grande do Sul. Os animais foram acolhidos no Zoo de Canoas e transferidos para o Gramadozoo. Um deles teve fratura exposta após ser apedrejado por crianças e precisou ter a asa amputada. O outro foi encontrado ferido sem a asa. “São aves que não podem voltar para a natureza pela desastrosa intervenção humana. É importante destacar que a espécie só ataca para proteger o ninho de possíveis predadores. Quando voa em direção aos humanos, é porque enxerga neles uma ameaça”, pondera o veterinário.

 



5 COMENTÁRIOS

  1. My partner and I stumbled over here coming from a different website and thought I should check things out.
    I like what I see so i am just following you. Look forward to looking
    over your web page again.

  2. Magnificent goods from you, man. I have understand your stuff previous to and you are just extremely excellent.

    I really like what you’ve acquired here, certainly
    like what you are saying and the way in which you say it.
    You make it entertaining and you still take care of to keep it smart.
    I cant wait to read much more from you. This is really a
    great website.

  3. Does your website have a contact page? I’m
    having a tough time locating it but, I’d like to shoot you an email.
    I’ve got some creative ideas for your blog you might be interested in hearing.
    Either way, great website and I look forward to
    seeing it improve over time.

Comments are closed.