Gramado a cidade das hortênsias, da páscoa, do natal, dos fondues e dos fotógrafos de turistas!

0
733


Para começo de conversa, fazendo uma pesquisa rápida sobre serviços fotográficos para turistas em Gramado, encontrei 59 instagrams. Em uma população de 35 mil habitantes, é coisa pracaceta! E isso porque não pesquisei no facebook.

Mas vale a pena? A longo prazo vale. Não pela qualidade mas pela quantidade. Para ter uma ideia, em média 2,5 milhões de pessoas apenas no período do Natal Luz (de outubro a janeiro). Então há clientes para todos.

Mas o que esses turistas querem? Grandes books? Montagem cinematográfica? A serra gaúcha já um lindo cenário de filme ou novela. E grande parte dos turistas querem ver o material quase que instantaneamente. Consequentemente não há muito tempo para uma pós edição. Porém, não é a ideia de todos os turistas.

Aqui há clientes para todos os gostos assim como fotógrafos para todos os gostos. Os que procuram pelo preço e os que procuram pela qualidade. Mas para ambos os lados não caírem em problemas, sempre é bom conhecer um ao outro, como um bom relacionamento. Como falei no inicio do meu texto, há muitos fotógrafos e “fotógrafos” na serra. Existem fotógrafos extremamente profissionais, que dedicam uma parte de sua renda para compra de equipamentos, cursos e workshops. E existem fotógrafos que compram uma câmera de segunda mão ou nova semi profissional, dão uma olhada em algum tutorial de youtube e começam a tirar fotos. E nesse caso, qualquer trocado já é lucro para eles. Isso gera uma desvalorização no mercado, mas caso queiram ler sobre isso, só ver a minha postagem anterior. Mas para o cliente, nem sempre é um bom negócio eternizar sua viagem através da lente de um amador com uma câmera na mão.

Na serra gaucha o cliente pode encontrar preços de 50 reais à 1000 reais um book fotográfico. Parece uma discrepância tremenda! Mas cada um deles vai te oferecer um ou mais serviços diferenciado. Apresentando meu peixe, meu valor está entre 450 e 1000 reais dependendo do que o cliente deseja por exemplo. Mas meu serviço é diferenciado como vocês podem acompanhar no meu Instagram. Então é de cada um.

Minha dica ao turista que deseja um book de viagem é pesquisar. Vejam o trabalho deles, vejam os comentários positivos e negativos e conversem com o fotografo antes de fechar um contrato. E como falei anteriormente, há valores para todos os bolso. É isso.

Agora durante minhas postagens, estarei fazendo entrevistas com influenciadores, fotógrafos e profissionais na área do audiovisual não só aqui da serra gaucha, mas de todo o Brasil.

E minha primeira entrevista vai para minha amiga Cris Stoker da Gramado Connect(@gramado_connect).

Cid Guedes: Cris, além de influenciadora digital, você presta algum serviço?

Gramado_connect: Trabalho como instagramer desde dezembro de 2018, com a construção de roteiros de viagem desde março de 2019 e com turismo receptivo desde novembro de 2019

Cid Guedes: O que tu prefere postar mais? Fotos ou videos?

Gramado_connect: Gosto de postar os dois, fotos e videos. As fotos revelam beleza em detalhes e videos riquezas em conteúdos.

Cid Guedes: Você é natural de onde?

Gramado_connect: Sou natural de Pelotas-RS, morei 17 anos em Porto Alegre e agora em Gramado. Vivo na serra gaucha desde sempre como turista e desde 2018 indo e vindo de POA até me mudar para cá em dezembro de 2018.

Cid Guedes: Acha que ainda há mercado para todos nas mídias sociais ou já está saturado?

Gramado_connect: Penso que há mercado para todos, pois cada um tem um olhar diferente sobre o mesmo espaço. O que vai definir a escolha de uma pessoa em seguir ou não um instagram é a criatividade, todos trazem o mesmo conteúdo, Serra Gaúcha, mas a criatividade em apresentar esse conteúdo é que diferencia um dos demais.