Fenatae realizou sua 10ª edição com grande estilo

0
1785


No último final de semana diversos praticantes do Taekwondo estiveram reunidos no Ginásio Perinão para a 10ª edição do Festival Nacional de Taekwondo (Fenatae). O evento teve uma participação de 464 atletas que disputaram as 10 modalidades da competição. No sábado (14) aconteceram as modalidades de formas, chutes, saltos, rolamentos e luta sang min cho. A delegação gramadense, anfitriã do evento, foi muito bem nestas modalidades ganhando inúmeras medalhas de ouro em diversas categorias.

O domingo (15) ficou por conta das lutas esportivas e demonstrações. Na parte da manhã foi a vez das lutas de faixas coloridas. Já na parte da tarde aconteceram as apresentações por equipes, ponto alto do evento, seguido pela luta do ranking de faixas pretas. Dos 16 atletas gramadenses que participaram das lutas, 15 garantiram medalhas de ouro e 1 garantiu a prata, fato que surpreendeu até mesmo o mestre Gustavo Sartori Schneider, responsável pela delegação, pelo excelente resultado de sua equipe.

Irreverência e criatividade marcaram apresentação da AGT.

Apresentações

Nas apresentações de equipes, considerado o ponto alto do evento, tendo muitos espectadores, a Associação Gramadense de Taekwondo (AGT), após quatro títulos seguidos, ficou com a segunda colocação geral, perdendo o título para a equipe Jin Seon de Bom Princípio, porém, arrancou aplausos dos presentes com uma apresentação irreverente e criativa.

Campeões Gaúchos

Jean Sartori e Gérson Júnior

Dentre os atetas gramadense que participaram do evento, dois deles disputavam vagas e pontuações no ranking gaúcho. Gerson Sorgetz Júnior e Jean Gabriel Sartori venceram suas categorias e garantiram mais um título estadual da modalidade. Gerson conquistou seu segundo título estadual, já o atleta Jean coleciona sua quarta conquista consecutiva do título gaúcho do taekwondo. Os dois garantiram vaga no Campeonato Brasileiro em 2018.

Dez anos de FENATAE, vinte e três anos de Taekwondo

Mestre Gustavo Sartori Schneider, praticante de taekwondo desde 1994, com diversas conquistas locais, estaduais, nacionais e internacionais, é o responsável pela realização do evento e destaca o apoio de amigos e alunos para a realização do evento. “Fenatae é um sonho que foi plantado e iniciado há muitos anos, com trabalho, carinho e dedicação de todos hoje se consolida como um dos maiores festivais do Brasil, e está conquista só é possível graças ao apoio de todos os meus alunos e amigos.” comenta.

Presença da Liga Nacional no evento

Mestre Kobayashi foi um dos primeiros alunos dos mestres que trouxeram o taekwondo para o Brasil. Atualmente ele também é vice-presidente da Liga Nacional de Taekwondo e está no ramo há cerca de 45 anos.

Para Kobayashi a arte marcial vem evoluindo a cada dia, “é muito dinâmica, se deixar de treinar por um tempo o aluno fica bem defasado”.

O mestre conta que está sempre participando dos eventos e que para ele é um prazer fazer parte de um evento como o Fenatae. Orienta aos jovens que desejam fazer Taekwondo, que para praticar o esporte é preciso ter foco e concentração. “Quem pratica a arte marcial tem mais conhecimento, concentração no trabalho, na família, é um benefício que não tem preço”, explica Kobayashi.

Alicia Hillesheim, Isabelle Pimentel, Caroline Rubaski

As atletas Isabelle Pimentel (10 anos), Caroline Rubaski (14 anos) e Alicia Hillesheim (14 anos) praticam taekwondo há cerca de sete anos e foram selecionadas recentemente para fazer parte da Seleção Brasileira de Taekwondo. As três estiveram presentes no Fenatae.

As três contam que sempre receberam apoio dos pais e familiares e relatam que estão muito surpresas e felizes por chegar aonde chegaram. “É uma grande emoção fazer o que se gosta e poder representar o nosso país”, diz Isabelle.

As três relatam que para praticar o esporte é necessário muito esforço e dedicação e explicam que o taekwondo é uma filosofia de vida, onde para fazer parte é necessário aprender a ajudar os colegas, pois há muita cooperação entre os colegas.

“Mesmo que haja as competições estamos sempre nos ajudando, há muita união e amizade entre os colegas e competidores”, definem as atletas.

Mestre Liandro Pimentel

O mestre Liandro Pimentel é proprietário da Escola União Olímpica, de Porto Alegre, e há 27 anos dá aulas de taekwondo. Ele é o mestre da Isabelle e da Alicia e conta que é um sucesso enorme ver elas conquistarem essa vaga na seleção.

Para ele a modalidade do poom-se, pratica que ele treina as atletas, requer muito estudo, pesquisa e preparação. “Como qualquer arte marcial o taekwondo busca o autoconhecimento. Ele fomenta o correto e valoriza as coisas certas. Isso ultrapassa os limites de uma academia e se estende para o dia a dia”, explica Liandro.

Mestre Jarbas Tadeu da Silva

Jarbas Tadeu é mestre e treinador da Caroline Rubaski. Ele conta que começou a praticar taekwondo em 1983 e em 1989, há 30 anos, abriu a academia em Sapucaia do Sul

Em 2003, incentivado pelo mestre Alexandre Gomes, ele, mais cinco gaúchos e um carioca foram para a Coreia fazer um curso de mestre internacional em kukkiwon, onde começaram a desenvolver mais o poom-se.

Ele explica que o poom-se é uma competição consigo. “A arte marcial é um caminho infinito, pra acordar pela manhã e te dar conta que tem muita coisa a aprender. Taekwondo é uma filosofia de vida, que te ensina a te respeitar e te conhecer, como também aprender a respeitar os outros”. Para ele quem luta taekwondo tem que estar o tempo todo aberto a aprender, “se tu te achar superior aos outros, vais fechar tuas portas”, conclui o mestre.