Feira Feito em Gramado já recebeu mais de 8 mil pessoas

0
2350
Amigas e artesãs, Gene Mariani e Valdira Carvalho são as expositoras do Arte em Pontos


A Feito em Gramado recém começou e já comemora números positivos em seu primeiro final de semana: mais de 8,5 mil pessoas visitaram o evento, que ocorre paralelamente à Festa da Colônia, no Expogramado. Em 2018, a feira contabiliza números que confirmam a sua importância para micro e pequenos empresários e artesãos do município, com o aumento de 80% no número de expositores (são 94 na edição deste ano contra 52 na edição de 2017). Consequentemente, cresceu também o espaço do evento: dos 646 m² da edição do ano anterior, a Feito em Gramado chega em 2018 com 1.500 m², um aumento de 134%.

“Os números do final de semana, sem dúvida, são motivadores e impulsionam a divulgação e comercialização do produto gramadense”, destaca o secretário da Indústria e Comércio, Paulo Volk.

Artesanatos, confecções e artigos de couro, malhas, chocolates, biscoitos, artes plásticas, artigos de decoração e como, novidade neste ano, móveis com preços especiais, podem ser encontrados durante a Feira Feito em Gramado.

Abertura oficial do evento

A abertura oficial da 7ª edição da Feira Feito em Gramado ocorreu na noite de quinta-feira, 19 de abril,, no Expogramado, paralela ao início das festividades da Festa da Colônia. Em seus pronunciamentos, as autoridades valorizaram a produção local e os pequenos empresários da cidade.

O prefeito João Alfredo Bertolucci, o Fedoca, fez a abertura oficial, ao lado do vice-prefeito Evandro Moschem; do Chefe de Gabinete, Renato Bertoja, do secretário de Indústria e Comércio, Paulo Volk; do presidente da Gramadotur, Edson Néspolo; e do representante do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, o diretor de Turismo da Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Abdon Barretto Filho.

“O que é mais Gramadense do que a Festa da Colônia e a Feira Feito em Gramado? Aqui nós podemos exaltar justamente os nossos produtores, nossos artesãos, a alma da nossa cidade. O coração e o verdadeiro sentimento de ser Gramadense é traduzido por estas duas festas, por estas pessoas e estas famílias que levaram o nosso município ao patamar que se encontra hoje. Me sinto muito orgulhoso de fazer parte disto”, declarou o prefeito.

O representante do Estado, Abdon Barretto Filho, ficou encantado com o talento da cidade. “Em primeira instância, é visível a alegria do artesão e de toda proposta, onde aquele senhor, aquela senhora que trabalha com isso, tem o reconhecimento público que, por consequência, gera a autoestima indispensável para a busca da felicidade. O Rio Grande do Sul tem muita coisa boa e Gramado mais uma vez está dando destaque a isso”, comentou ele.

De acordo com Abdon Barretto Filho, a Feira Feito em Gramado e a Festa da Colônia são exemplos de como o turismo é essencial para a manutenção da cultura e da identidade de um local.

“A cidade é boa para o visitante quando primeiramente é boa para o morador, e quando você consegue de alguma forma valorizar esse morador, desenvolver a sua autoestima, automaticamente, você passa esse sentimento para o visitante. Hoje, com o processo de globalização tão grande, com os avanços tecnológicos, pode-se criar um distanciamento da realidade, e isso precisa ser enfrentado através da valorização da comunidade local”, finalizou.

Arte com linhas e agulhas

Amigas e artesãs, Gene Mariani e Valdira Carvalho são as expositoras do Arte em Pontos

As linhas e agulhas uniram as artesãs Gene Mariani e Valdira Carvalho na criação do projeto Arte em Pontos. Com o olhar acolhedor e sem perder a habilidade na tecelagem, Gene conta que aprendeu a tricotar aos nove anos. De lá para cá, o tricô tornou-se um hobbie, uma terapia e, ao mesmo tempo, uma fonte de renda.

“O projeto é uma maneira de não deixar o tricô se perder no tempo. Acredito que esse trabalho nunca foi tão valorizado quanto agora e, principalmente, em Gramado. O trabalho artesanal realmente tem um valor diferenciado e é importante para nós termos esse espaço da Feito em Gramado”, comenta Gene.

Já para Valdira, o tricô é um exercício de paciência e uma forma de evitar a solidão. “Estou ensinando meu neto de sete anos a tricotar, para que esta arte tenha continuidade”, finaliza ela, que também tem outra paixão: a pintura em tela.

Amigas e artesãs, Gene Mariani e Valdira Carvalho são as expositoras do Arte em Pontos
Akor – Aromas e Cosméticos

Há três anos, Juliana Benetti Cicarolli e Alessandro Cicarolli lançavam na Feito em Gramado a empresa Akor – Aromas e Cosméticos, trazendo ao público exatos 24 tipos de produtos. Em 2018, Juliana e Alessandro, ambos com 34 anos, voltam à feira cheios de novidades: mais de 300 tipos de produtos podem ser conferidos no estande da empresa.

A marca e a empresa foram criadas a partir de um trabalho de faculdade, e também pelo sentimento de querer fazer algo diferente. No início, os dois trabalhavam com cosméticos para mulheres. Em seguida, vieram os aromatizantes para casas, uma linha de banho e corpo feminina e masculina e, agora, a dupla pretende expandir o negócio com uma linha de maquiagem.

Juliana Benetti Cicarolli, da Akor – Aromas e Cosméticos, traz mais de 300 tipos de prosdutos para a Feito em Gramado

A Akor tem duas lojas no Centro de Gramado e a fábrica está localizada na Várzea Grande. Também há uma franquia em Caxias do Sul e, no final do mês, outra será inaugurada em São Paulo.

“Temos um carinho especial pela feira, pois iniciamos nossas atividades aqui”, ressalta Juliana. “Devemos valorizar o que é feito no município. Muitos gramadenses não conhecem o que fazemos e esse evento é uma grande oportunidade. Além disso, é um ambiente muito propício para troca de experiências”, conclui.

Juliana Benetti Cicarolli, da Akor – Aromas e Cosméticos, traz mais de 300 tipos de prosdutos para a Feito em Gramado

SERVIÇO

O quê: 7ª Feira Feito em Gramado

Quando: De 19 de abril a 6 de maio

Onde: Expogramado

Horários: Quartas e quintas-feiras, das 13h às 21h

Sextas, sábados, domingos e feriados, das 10h às 21h

Entrada franca