Feira do agricultor na Várzea Grande comemora um ano

0
481
Público lota o terminal para comemorar um ano da Feira. Foto: Carlos Borges.


A feira livre do agricultor realizada aos sábados no Terminal Rodoviário da Várzea Grande comemorou um ano de atividades no sábado, 13.

Entre os produtos coloniais encontrados na feira estão: pães, cucas, ovos, salame, copa, linguiça, derivados de leite e verduras diretos do produtor rural. A novidade apresentada é o pastel de feira que será oferecido todo os sábados.

“É sempre bom conviver e confraternizar com o pessoal que produz. Eu vejo como muito positivo a dinâmica da feira, pois ela está sempre se transformando e se aperfeiçoando, agregando mais produtos. Está se tornando um marco para Gramado”, disse o prefeito Fedoca Bertolucci (PDT).

Para o secretário da Agricultura, Alexandre Meneguzzo, a feira livre do agricultor é o local de partilha da agricultura familiar alavancado pela Prefeitura, com o apoio da EMATER.

Segundo a engenheira agrônoma da EMATER, Janete Basso Costa, a feira é um espaço em construção, que ainda tem muito para crescer, e que serve para aproximar os agricultores dos consumidores.

O objetivo dos agricultores, relatou o produtor Alexandre Sachet, é transformar o espaço em um ponto de referência para a cidade.

Já a jovem Alessandra Grauer, que ajuda os pais na produção, fala um pouco sobre os produtos oferecidos pela família: “Produzimos conservas, cupcake, brigadeiros, cerveja preta colonial sem álcool e mel. Em casa, trabalhamos com aviários de frango de corte, vacas de leite e iniciamos a plantação de cebola”.

Os agricultores oferecem seus produtos aos sábados, no Terminal Rodoviário da Várzea Grande (RS 115, próximo ao pórtico), das 7h30 às 10h30.