Execução de “soldado do tráfico” pode ter ligação com a disputa de facções

0
1316


A Polícia Civil de Canela está convicta que o assassinato de Willian da Rosa Gross da Silva, 20 anos, ocorrido na madrugada de domingo, 4 de março, está diretamente relacionado a guerra do tráfico de drogas.

O jovem foi executado com diversos disparos de arma de fogo. Investigadores apuraram até o momento que o rapaz foi retirado da casa onde morava na Vila Miná por pelo menos quatro homens que portavam armas de fogo e conduzido a bordo de um veículo ainda não identificado. Faziam cinco dias que ele tinha voltado a residir no bairro.

Por volta das 4h30, o corpo de William foi encontrado próximo ao Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio, no bairro Saiqui, cravejado de tiros. A estimativa inicial é de que a vítima tenha sido alvejada por pelo menos 15 tiros.

“As investigações iniciaram-se ainda na madrugada em que o crime ocorreu”, destaca o titular da Delegacia de Canela, Vladimir Medeiros. A autoridade policial não detalhou o que foi apurado até o momento, mas garante que o caso é tratado como prioridade pelo órgão policial.

Medeiros ressalta que tem a expectativa de que, como nos demais crimes de homicídio ocorridos em Canela, seja prontamente apurada a autoria do assassinato de William.

Guerra do tráfico de drogas

A Polícia já sabe que William pertencia a uma facção criminosa que age em todo o Estado, mas busca esclarecer se ele foi executado por um grupo rival. Para a corporação, o rapaz era considerado um “soldado do tráfico”. William também já foi alvo de uma tentativa de homicídio.

O jovem atuava na venda de entorpecentes em Canela e região. William é o segundo integrante da mesma família morto na disputa do tráfico de drogas. Em 2 de outubro de 2016, o irmão dele, Wilson Gross de Oliveira (16 anos) também foi executado com seis tiros em uma escadaria na Rua Adalberto Wortmann, no bairro São Lucas. O local do crime era um ponto de comércio de drogas. O homicídio de William é o primeiro registrado em 2018, em Canela. No ano passado, ocorreram sete crimes dessa natureza no município.