Esperança, minha doce esperança

0
302


Minha doce esperança
Que despertaste ainda cedo
Influi em meu peito a dança
Pra no meu rancho afastar o medo.

Medo de não te ver
Medo de não mais te ter
Em meu rancho o pranto é sulco
Em meu peito tu és meu culto.

Adorar-te para sempre
Como um deus é adorado
Rogar-te à minha fé
Amando-te como és.

És minha esperança
Minha vida dedico a ti
Mas meus feitos relevantes
São poucos ao te ver partir.

Não partas eu te suplico
Alteza de meu reinado
Que do berço encantado
Foste a luz do meu passado.

Oh minha doce esperança
Que despertaste antes de mim
Não partas de meu peito amado
Voltes do amanhã pra mim.

Doce criança de corpanzil
Que mulher tu és no céu anil
Ouça meu grito chorado amor meu
E abrace meu peito que todo é teu.

Esperança pueril
Mulher de beleza mil
Fazei-me ser teu homem honrado
Fazei-me teu amor gentil.

Esperança, minha doce esperança
Afaste o medo de meu peito
Viva sempre em meu nobre seio
Pra que eu viva livre em teu meio.

Minha doce esperança
Minha vida, minha criança
Agora que és minha rainha
Deleitar-me-ei, oh minha alma, minha vida.