Escolas municipais podem aderir a implantação de energia solar

0
1869
Secretários em visita ao stand da Associação de Energia Solar, no 7º Congresso Brasileiro de Energia Solar. Recepcionados pela atendente Mariany Reis. Foto: Marlova Martin.


Um dos princípios fundamentais da Prefeitura de Gramado é o desenvolvimento da cidade com sustentabilidade, eixo adotado desde o início da gestão 2017-2020. Desta forma, diversos projetos e ações estão em andamento na busca incessante para que este conceito de crescimento com respeito à natureza seja implementado ao cotidiano. Um destes projetos diz respeito à implantação de energia solar nas escolas municipais.

Na última quarta-feira (18), durante o 7º Congresso Brasileiro de Energia Solar, que encerra nesta sexta (20), no Centro de Eventos da FAURGS, a secretária da Educação, Gilça Silva, o secretário de Indústria e Comércio, Paulo Volk, e o secretário adjunto de Governança e Desenvolvimento Integrado, Anderson Boeira, foram conhecer o projeto de uma empresa canoense que utiliza células fotovoltaicas para converter a luz do sol em energia elétrica. O mesmo sistema foi implantado na FAURGS, o que permitiu que o evento fosse autossustentável.

A ideia é utilizar a tecnologia nas escolas municipais para abastecê-las com energia solar, reduzindo assim em cerca de 95% o custo nas contas de luz e também colaborando com a preservação do meio ambiente. Não é possível zerar o custo, devido à taxa mínima de disponibilidade da eletricidade pela companhia concessionária.

De acordo com o diretor da empresa de energia solar, um projeto-piloto já foi implantado em escolas de Canoas, e a instalação do sistema não onera os cofres públicos. Os créditos viriam do incentivo fiscal dos empresários da cidade que, ao declararem seu Imposto de Renda, poderão destinar 1% da receita para aplicação em geração de energia através de placas fotovoltaicas.

A Prefeitura de Gramado vai estudar a iniciativa e os meios legais para avançar com o projeto, havendo a possibilidade de iniciar o sistema em algumas escolas, e no futuro abranger a todas as instituições da rede municipal de ensino com a energia alternativa.