Escola Nossa Senhora de Fátima e Festa da Colônia serão homenageadas

0
650


Foram aprovadas na sessão de hoje (17), as duas moções que buscam aplaudir a passagem dos 30 anos da Escola de Ensino Fundamental Nossa Senhora de Fátima, do Bairro Várzea Grande e a passagem dos 35 anos de instalação bem como a 30° Edição da Festa da Colônia, em Gramado.

A data de entrega da homenagem a Escola Nossa Senhora de Fátima será no dia 10 de agosto e a da Festa da Colônia, no mês de abril, em data a ser informada. As duas propostas são da vereadora Rosi Ecker Schmitt (Progressistas).

Escola de Ensino Fundamental Nossa Senhora de Fátima

Os pais mais antigos da escola afirmam que o nome Nossa Senhora de Fátima foi escolhido por unanimidade, este nome já existia em uma escola desativada na estrada da Lagiana, e foi escolhido porque a comunidade era muito religiosa e devota.

Em 17 de abril de 1990, através da Lei Municipal 960/90, foi transferida a Escola Nossa Senhora de Fátima da localidade da Lagiana para a Várzea Grande. A escola trouxe para o Loteamento Vila do Sol, uma estrutura física composta por 03 salas de aula, 01 cozinha, 02 banheiros e 01 secretaria.

A escola iniciou seu funcionamento em 06 de agosto de 1990, como Escola Municipal de Ensino Fundamental Incompleto Nossa Senhora de Fátima, na localidade Vila do Sol, e atendia de Pré a 4° série até 1992. No ano de 1993, iniciou a primeira turma da 5° série. Sendo a primeira diretora Maria Elisa  Tomazi que atuou a frente da Escola por quase 16 anos.

Em maio de 1995, foi autorizado o funcionamento da sexta série para vigorar no ano seguinte. Foi aprovado por unanimidade pelo plenário em sessão de 31 de outubro do mesmo ano, nesse mesmo período foi aprovado a ampliação da Escola.

Em 04 de julho de 1998, foi inaugurado o ginásio de esportes com 600m² de área construída. Em abril de 1999 foi solicitada a implantação das 7° e 8° séries. Finalmente no ano de 2001 a Escola passa a funcionar como Escola Municipal de Ensino Fundamental Nossa Senhora de Fátima.

O CPM da Escola foi constituído no ano de 1997, tendo uma constante mobilização da comunidade em ajudar a instituição de ensino. Muitas promoções são realizadas através do CPM, para arrecadar recursos para melhorias na Escola, o primeiro presidente do CPM foi o senhor Glênio Baumbach, in memorian, que foi incentivador do esporte, pessoa sempre presente em todas as situações e teve como homenagem seu nome colocado na biblioteca da escola.

Em 2004, devido a grande procura de alunos, fez-se necessário a construção do andar superior, podendo oferecer à comunidade, a partir de então, duas turmas por série.

As missas do Loteamento aconteciam no espaço da Escola, e também as catequeses, reuniões religiosas por muitos anos. Nos dias atuais ainda são realizados o ECC da Várzea Grande.

A Escola sempre foi e sempre será aberta a toda a comunidade, independente de crenças ou religiões.

Hoje a frente da Escola está à diretora Carla Damiani, bem como, cerca de 40 funcionários que zelam pelo bom funcionamento desta instituição.

A filosofia da Escola busca promover, apoiar e participar de ações que visem a valorização da vida, o exercício da cidadania, a educação e o desenvolvimento social, fundamentado no amor de Deus. 

Festa da Colônia

Em 1985, em uma conversa do Prefeito da época Pedro Henrique Bertolucci, visualizando o final da Festa das Hortênsias, surgiu à ideia através do seu Noré Frota Michalski de realizar a Festa da Colônia, a tão famosa Festa da Colônia de Gramado, sendo então os idealizadores da festa.

A primeira festa aconteceu no ano de 1985, no pavilhão da Prefeitura, tendo em torno de 100 pessoas, e nesta 1° edição os colonos já iniciaram a comercialização de seus produtos. Após alguns anos a festa passou a ocorrer na Praça Major Nicoletti, e após, foi para a Praça das Etnias, acontecendo uma única edição no Lago Joaquina Rita Bier. Em 2010 foi à edição no Lago Joaquina Rita Bier, 2011 em diante a festa passou para a Expogramado.

De 1985 a 2010, as festas aconteciam através de comissões, de 2013 em diante surgiu a Autarquia Gramadotur, que gerencia o evento até os dias de hoje.

Um grande marco da festa também é a escolha da corte das rainhas, a escolha acontece através de júri, de três a cinco pessoas, esta escolha por muitos anos aconteceu em sociedades do interior do nosso município até o ano 2012. E a partir de 2012 começou acontecer à escolha no próprio evento, no último dia de festa, para as duas próximas edições. No início a escolha da corte era para uma edição de festa e após alguns anos passou a ser realizada a escolha para duas edições de festa, sendo a primeira rainha da Festa da Colônia a dona Iraci Casagrande Koppe.

Hoje a festa conta com a aproximadamente 230 famílias diretas e indiretamente, tendo hoje, 09(nove) grupos nos fornos, em torno de 22(vinte e duas) feiras, 07(sete) biers e 02(dois) cozinhas (Italiana e  Alemã) e também os jogos de bocha e cartas.

Nas duas primeiras edições era realizado as corridas de carreta que saía da Linha Bonita e vinha até a Praça Central da Cidade, após isso até os dias de hoje acontece o tradicional desfile cultural das carretas na avenida principal da Cidade.