Escadaria histórica da Escola Danton de Canela vira obra de arte ao ar livre

0
419


A Escola Estadual De Ensino Médio Danton Corrêa Da Silva de Canela é uma das mais tradicionais do Estado e, com 58 anos desde a fundação, tem forte ligação com moradores e ex-alunos que por ela passaram durante seus estudos.

São milhares de estudantes nestas quase seis décadas e, sem dúvidas, um dos locais históricos de referência para todos é a escadaria que liga os dois prédios da escola.

A escadaria, com 40 degraus, foi transformada este mês em uma obra de arte com muita cor, motivações e referências aos livros, além de homenagem a importantes autores gaúchos.

A ideia foi trazida pela diretora Leandra dos Santos que comanda a escola há 9 anos. Ela viu uma foto de uma escola no Líbano e teve a ideia de fazer o mesmo em Canela. Uma das professoras da escola, Nathalia Martins Vieira da Silva, é casada com o artista plástico cubano, Lázaro Loiser Sánchez Diego, que é radicado no Brasil e decidiu oferecer a pintura de forma voluntária para a escola e alunos.

A direção vem fazendo melhorias na escola e na escadaria e o artista, após visitar o espaço há dois meses, viu o desafio e iniciou os trabalhos. A concepção partiu da criação de um desenho que remeteu a uma prateleira de livros com várias temáticas. Uma parte, com homenagem a escritores gaúchos consagrados como Mario Quintana, Lya Luft, Luis Fernando Veríssimo, Martha Medeiros, Paixão Cortes entre outros.

O demais degraus receberam temas de incentivo social, educação, incentivo à reflexão dos alunos e incentivo para a leitura. A técnica usada foi pintura em óleo que garante maior longevidade da obra. Foram mais de sete dias pintando a escadaria e fazendo cada detalhe com muito carinho, pensando nos alunos. A escola cedeu as cores primárias e o artista foi criando cores mais vivas que pudessem provocar impacto aos alunos e visitantes.

Para mim foi um trabalho importante, social e presente para a comunidade. Esta obra reflete a importância da leitura para a vida, para fugir um pouco da internet e entrar neste mundo dos livros como símbolo de aprendizagem”, conta o professor de 33 anos que mora no Brasil há cinco anos e também foi professor de artes em Cuba.

Hoje a escola tem cerca de 300 alunos que estão indo para aulas de forma presencial, 3% do total. A professora Paula Postal Pacheco conta que os alunos se identificam com a obra e se sentiram valorizados. “Eles adoraram, cuidam da escada e a obra melhorou a auto estima de todos da comunidade escolar”, disse.

Várias gerações de moradores de Canela estudaram na Escola Danton, e a escadaria está na memória afetiva de todos. “Muitas pessoas da comunidade se conheceram aqui, iniciaram relações de amizade e até casamentos tendo a escola e a escadaria como pano de fundo. Valorizamos muito este presente e queremos agradecer o trabalho voluntário do artista que foi incansável”, fala a diretora Leandra.