Devo me preocupar com a saúde mental do meu pet?

0
467

Tenho acompanhado durante minha rotina clínica diversos tutores se queixando sobre a mudança comportamental de seus pets. Para tirar a dúvida, recentemente fiz uma enquete com meus seguidores do Instagram e obtive a confirmação de que, durante a pandemia, não apenas nós precisamos cuidar da nossa saúde mental, mas precisamos também cuidar da saúde mental dos nossos filhos de quatro patas!

Você sabia que seu pet pode desenvolver distúrbios comportamentais ao longo da vida, como por exemplo agressividade, ansiedade, fobias ou medos, assim como compulsões? Esses distúrbios podem ser causados pela falta de socialização, manejo ambiental inadequado, traumas, entre outros. Além de afetar a saúde mental do seu pet, pode causar prejuízo a saúde física, afetando diretamente a sua qualidade de vida!

Com o início da pandemia, grande parte dos tutores alteraram suas rotinas e isso, querendo ou não, impactou diretamente a vida de seus animais de estimação. Ao estar emocionalmente desestabilizado, o tutor acaba passando essa emoção ao pet, aumentando a tensão emocional e prejudicando a saúde mental de ambas as partes. A falta da rotina e de passeios, incluindo a falta de socialização com animais e pessoas, também pode prejudicar diretamente o psicológico do seu pet!

Para saber identificar os sinais de que algo não está bem, você deve conhecer o “normal” do seu melhor amigo, e assim identificar as mudanças em seu comportamento. Sinais comuns podem incluir agressividade, comportamentos destrutivos, vocalização (não confundir com cio), tentativas de fugas ou de se esconder, prurido intenso, entre outros.

Você é totalmente responsável pelo seu pet, portanto, atente-se também a saúde mental do mesmo, pois ela é tão importante quanto sua saúde física. Tenha ciência de suas necessidades físicas e mentais e tente supri-las da melhor forma possível, para que vocês sejam felizes, em uma rotina mais leve e feliz para ambos. Caso suspeite de alguma alteração comportamental do seu melhor amigo, consulte um médico veterinário!